Grupo criminoso movimentou mais de R$ 800 milhões no ES - ES360

Grupo criminoso movimentou mais de R$ 800 milhões no ES

Organização é acusada de lavagem de dinheiro, falsificação de documentos públicos e particulares, falsidade ideológica e estelionato entre outros

A Polícia Civil realiza na manhã desta terça-feira (15) uma mega operação na Grande Vitória e nos estados de São Paulo, Ceará e Alagoas contra um grupo sediado no Espírito Santo acusado de movimentar mais de R$ 800 milhões a partir de crimes como estelionato, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos públicos e privados e falsidade ideológica, entre outros. Entre as ordens de busca e apreensão estão três veículos de luxo, 11 embarcações, 12 motos aquáticas e 12 imóveis.

A operação Piànjú foi deflagrada pela Divisão Especializada de Furtos e Roubos de Veículos da Polícia Civil e conta com o apoio da Capitania dos Portos e do Gaeco (Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público do Espírito Santo, além dos policiais dos demais estados onde ocorrem a ofensiva.

Integram o grupo dois grandes empresários capixabas, além de diversos outros membros que juntos agiam como “prestadores de serviços” para a lavagem de dinheiro de outras organizações criminosas ligadas à pessoas e empresas investigadas e denunciadas pela Operação Lava.

O crime ocorria por meio de empresas de fachada e fictícias, criadas a partir de identidades falsas expedidas pela própria Policia Civil do Estado do Espírito Santo, beneficiando contas de empresas na China e EUA.

No total, foram expedidos 126 mandados judiciais, sendo, 18 mandados de prisão preventiva, 5 mandados de prisão temporária, 30 mandados de busca e apreensão, 23 sequestros de embarcações, 43 ordens judiciais de bloqueio de contas bancárias e 2 ordens judiciais de suspensão de atividades econômicas.

Ação ocorreu ao mesmo tempo em quatro estados

A operação ocorreu de forma simultânea em Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica, no Espírito Santo; na capital paulista, Santos e Jaguariúna, em São Paulo; Fortaleza, no Ceará; e Maceió, em Alagoas. Para isso, participaram da ofensiva 118 agentes, entre delegados, investigadores e agentes das Polícias Civis e do Gaeco paulista e capixaba.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Enfermeira que debochou de vacina é demitida da Santa Casa

País

Lewandowski abre inquérito para apurar atuação de Pazuello em Manaus

Dia a dia

Covid-19: Espírito Santo registra 48 óbitos em 24 horas; total chega a 5.716

Dinheiro

Se endividamento for menor, pode debater auxílio de até 6 meses, afirma Maia