Grande Vitória: municípios devem decidir sobre retorno às aulas nos próximos dias - ES360

Grande Vitória: municípios devem decidir sobre retorno às aulas nos próximos dias

Após liberação das aulas presenciais pelo governo do Estado, municípios terão autonomia para decidir sobre retorno

Donos de escolas estão bravos: queriam volta das aulas em setembro. Foto: Pixabay
Sala de aula. Foto: Pixabay

 

O governo do Espírito Santo liberou na última sexta-feira (25) o retorno gradual das aulas presenciais para o Ensino Médio, Fundamental I e II a partir do dia 5 de outubro. As cidades que estão em risco baixo para a covid-19 no Mapa de Risco podem reabrir as escolas, mas fica a critério dos municípios decidir se vão ou não acompanhar o calendário previsto pelo Estado na reabertura das escolas municipais.

No interior do Estado, o prefeito de Colatina, Sérgio Meneguelli, anunciou nas redes sociais na manhã desta terça-feira (29) que as aulas presenciais no município continuarão suspensa neste ano. Na Grande Vitória, os municípios afirmam que estão em diálogo com a comunidade e analisando o cenário da pandemia da covid-19 no Espírito Santo para decidir sobre o retorno das aulas presenciais. Confira:

Vitória

A Secretaria Municipal de Educação de Vitória informou que, diante do anúncio de volta às aulas presenciais pelo governo do Estado, vai começar nos próximos dias uma ampla pesquisa junto à comunidade escolar, por meio dos Conselhos de Escola, para avaliar em conjunto com as famílias dos alunos a perspectiva de volta às atividades presenciais, considerando todo o processo de decisão pautado na gestão democrática e compartilhada.

Vila Velha

A Prefeitura de Vila Velha, por meio da Secretaria Municipal de Educação, disse que estará, nesta semana, em diálogo com todos os segmentos da comunidade escolar (diretores, pais, professores, conselhos e entidades) para avaliar a melhor e mais segura decisão a ser tomada.

Serra

De acordo com a Secretaria de Educação da Serra, o retorno às aulas presenciais no município está condicionado ao cenário da pandemia no Espírito Santo, principalmente à redução de casos. A decisão de retorno será tomada em diálogo com a comunidade local e com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). A secretaria esclarece ainda que está em constante diálogo com os municípios vizinhos, para buscar a melhor solução e garantir mais segurança para todos.

Cariacica

A Prefeitura de Cariacica ainda não tomou decisão sobre retorno presencial neste ano. A Secretaria Municipal de Educação (Seme) esclarece, também, que o Conselho Municipal de Educação já validou o calendário e as aulas remotas no município, e que o período letivo passou a ser bianual, ou seja, a consolidação dos conteúdos curriculares se dará até o final de 2021.

Ainda de acordo com a prefeitura, todas as medidas sanitárias como compra de equipamentos de proteção Individual (EPIs), material de limpeza, reforço das equipes de limpeza das escolas, etc, estão sendo realizadas. E em caso de retorno, mesmo em meio à pandemia e independentemente de quando ocorrer, haverá um retorno gradual, com intervalos de 15 dias entre uma etapa e outra, iniciando pelos alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e terminando com a Educação Infantil.

A Seme frisou que ainda neste ano disponibilizarão internet para todos alunos e professores, bem como promoverão videoaulas via TV aberta, visando o aperfeiçoando do Ensino Remoto de 2020 e preparar o ensino híbrido (que mescla aprendizado online com o offline, em que alguns momentos o aluno estuda de maneira virtual e, em outros, a aprendizagem acontece de forma presencial) de 2021.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Eleições 2020

Com suspeita de covid, Gandini suspende agenda de campanha em Vitória

Eleições 2020

Após denúncias de disparos em massa, 256 contas são banidas do WhatsApp

País

DOU extra traz revogação de decreto sobre PPI na saúde pública

Dia a dia

Covid-19: Espírito Santo tem 9 mortes e 788 casos em 24 horas