Governo vai ampliar restrições para evitar avanço da covid no ES - ES360

Governo vai ampliar restrições para evitar avanço da covid no ES

Novas medidas serão apresentadas na sexta-feira e já começam a valer a partir de segunda-feira; bares e casas noturnas devem ser afetados

ES registra 6 mortes e 363 novos casos de covid-19 em 24h. Foto: Divulgação
ES tem aumento de casos da covid. Foto: Divulgação

No momento em que o Espírito Santo enfrenta um aumento de casos ativos da covid-19 e de ocupação da UTIs, o governo do Espírito Santo anunciou que vai aumentar as restrições de funcionamento de estabelecimentos comerciais a partir da próxima segunda-feira, na tentativa de frear um novo avanço da doença. As novas medidas serão anunciadas na sexta-feira pelo governador Renato Casagrande.

Em pronunciamento na tarde desta quarta-feira (18), após reunião com entidades e lideranças da sociedade, ele adiantou que as mudanças serão para ambientes considerados não controlados, onde as pessoas não usam máscaras e fazem aglomerações. Por outro lado, não deve ter mais restrições para ambientes considerados controlados, como lojas e supermercados, e outros em que as pessoas usam máscara, álcool em gel, o estabelecimento sabe o número máximo de pessoas no local. O governo não falou abertamente, mas em pronunciamento da Secretaria da Saúde, semanas atrás, foi citada a preocupação com casas noturnas. Falou-se, por exemplo, em evento com mais de 400 pessoas em um bar no Triângulo das Bermudas, na Praia do Canto.

“Tem ambiente que não tem controle e onde as pessoas não usam máscara e se aglomeram. Todas as atividades têm protocolo. Como houve acomodação por parte da população, é importante que a gente chame a atenção. Vai ter mais restrição para ambiente que tem mais risco de não ter controle, onde as pessoas não usam máscara e se aglomeram. É um processo de convivência: se a gente não seguir o protocolo não teremos condições de controlar a doença”, afirmou o governador.

O presidente do Sindbares, Rodrigo Vervloet, participou da reunião com o governador na tarde desta quarta e disse que vai buscar o cumprimento dos protocolos. Para isso, o Sindicato dos Bares e Restaurantes vai iniciar uma campanha nos locais onde percebem que há um descumprimento mais intenso.  “Houve um relaxamento de toda a sociedade e considero que algumas diretrizes do nosso protocolo se mostraram bastante eficazes. As restrições já são severas, no momento de final de ano não dá para suportar mais penalização. Mas temos que buscar o cumprimento dos protocolos”, afirma.

“Não estamos vivendo uma segunda onda”

A ampliação das restrições a ser anunciada acontece depois que o estado registrou aumento considerado “leve” pelo governo, tanto de casos ativos como de internações. Já em relação ao número de óbitos, o alerta surgiu porque o número parou de cair. Dessa forma, Casagrande considera que não estamos em uma segunda onda da covid. “Não estamos vivendo a segunda onda aqui, ainda é a primeira, pois não zeramos os casos e óbitos. Por termos avançado nos últimos meses as pessoas ficaram mais à vontade, as preocupações reduziram a a interação aumento”, afirmou.

Todas essas questões foram apresentadas na reunião com entidades da sociedade, segundo o governador, que contou com a participação de representantes do Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Ministério Público, Defensoria Pública, Igreja Católica, Igrejas Evangélicas e Associação dos Municípios, entre outras entidades, como Fecomércio e Sindbares. Segundo Casagrande, os encontros com essas entidades serão rotineiros para contribuir no combate à doença.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo tem 26 mortes e 1.852 casos de coronavírus nas últimas 24 horas

País

MEC revoga portaria que obrigava retorno das aulas presenciais em universidades em janeiro

Dia a dia

Casagrande recebe vice-presidente Mourão no Palácio Anchieta

Dia a dia

Mês de homenagens marca festividades de aniversário da Maranata