França, Espanha e Suécia detectam cepa de coronavírus surgida no Reino Unido - ES360

França, Espanha e Suécia detectam cepa de coronavírus surgida no Reino Unido

País francês registrou a primeira infecção na sexta-feira; no sábado, quatro pessoas foram detectadas com a variante na Espanha e um caso foi verificado na Suécia

Um primeiro caso da nova cepa de coronavírus que surgiu no Reino Unido foi detectado na sexta-feira 25 na localidade de Tours, centro da França, anunciou o Ministério da Saúde. No sábado, autoridades sanitárias de Madri identificaram quatro contaminações na Espanha; um caso de infecção pela nova variante também foi verificado na Suécia.

O primeiro caso positivo confirmado na França foi detectado em um francês residente no Reino Unido e que está assintomático, informou o Ministério em um comunicado, no qual informou que o contagiado foi isolado em quarentena.

Após ter chegado “de Londres em 19 de dezembro (…), recebeu atendimento médico em um hospital e no dia 21 testou positivo”, informou o ministério, assegurando que se trata do “primeiro contagiado pela variante VOC 202012/01”, em território francês.

Segundo o previsto no protocolo implantado após a descoberta no sudeste da Inglaterra desta cepa, possivelmente mais contagiosa, foi solicitado um “sequenciamento” do vírus que contagiou o cidadão francês ao Centro Nacional de Referência de Vírus e Infecções Respiratórias (CNR), que confirmou nesta sexta a infecção por esta variante.

“As autoridades sanitárias procederam ao ‘contact-tracing’ (rastreamento de contatos) dos profissionais de saúde que cuidaram do paciente e das pessoas com as quais teve contato para que façam um isolamento estrito”, acrescentou em um comunicado.

Além deste caso, “até agora, vários amostras positivas que poderiam evocar a variante VOC 202012/01 estão em curso de sequenciamento nos laboratórios do CNR”, acrescentou o ministério.

Espanha e Suécia registraram as primeiras infecções pela nova cepa

Quatro pessoas foram contaminadas pela nova cepa de covid-19 descoberta no Reino Unido, informou o governo regional no sábado, confirmando assim as primeiras infecções desta variante na Espanha.

Três dos casos foram registados na mesma família, que esteve em contato com uma pessoa que chegou a Madri de avião proveniente do Reino Unido.

Confirmaram “três casos de uma mesma família (pai, mãe e irmã) cujo filho, vindo do Reino Unido de avião a meio da semana passada, seria o caso índice, embora o seu positivo não tenha podido ser sequenciado, desde que foi realizou um teste de antígeno “, explicou o responsável, lembrando que é necessário um teste de PCR para determinar a variante do vírus.

O quarto caso confirmado da nova variante envolve um homem que entrou no país em outro voo.

“Não tem relação com os casos anteriores e responde a outro passageiro que veio do Reino Unido e que pousou em Madri no dia 20 de dezembro”, acrescentou Zapatero a esse respeito.

“Os pacientes não estão gravemente enfermos, sabemos que essa cepa é mais transmissível, mas não causa doença mais grave”, disse Zapatero.

“Você não deve receber a notícia com qualquer tipo de nervosismo”, alertou.

Há três outros casos alegados dessa variante, mas será necessário aguardar o resultado dos testes que a determinam, na terça ou na quarta-feira, acrescentou Zapatero.

A partir de terça-feira, do Reino Unido, apenas os cidadãos espanhóis e residentes podem entrar na Espanha.

Na Suécia, a nova variante do coronavírus associada a um rápido aumento nas infecções na Grã-Bretanha foi detectada depois que um viajante do Reino Unido ficou doente e deu positivo, disse a Agência de Saúde Sueca no sábado.

Sara Byfors, oficial da Agência de Saúde, disse em entrevista coletiva que o viajante estava isolando e que nenhum outro caso positivo foi detectado até agora.

O viajante não identificado estava em Sormland, ao sul de Estocolmo, de acordo com Signe Makitalo, médica regional de controle de infecção. A nova variante é considerada mais transmissível do que outras que circulam atualmente.

“A pessoa com teste positivo para o vírus viajou da Grã-Bretanha para Sormland para uma visita no Natal”, disse Makitalo, acrescentando que o risco de contágio posterior do caso foi considerado extremamente limitado.

A Suécia impôs restrições de viagem no início deste mês a passageiros do Reino Unido em meio a preocupações com a variante. Medidas semelhantes foram tomadas por vários outros países da União Europeia e em todo o mundo.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Mundo

Bolsonaro envia carta a Biden e fala em parceria por proteção ao meio ambiente

Dia a dia

Casagrande: 70 mil doses da Coronavac devem chegar ao ES no início de fevereiro

Mundo

Em discurso como presidente, Biden pede união nacional e alerta para a covid-19

Mundo

Biden promete derrotar ‘terrorismo doméstico’ e ‘supremacismo branco’