Findes pede explicações a governo do ES sobre linhas de crédito - ES360

Findes pede explicações a governo do ES sobre linhas de crédito

Entidade pede informações ao Banestes e à Secretaria de Desenvolvimento diante sobre os as dificuldades de acesso dos empresários às linhas de crédito anunciadas pelo governo

Prédio da Findes. Foto: Chico Guedes
Findes. Foto: Chico Guedes

A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) encaminhou nesta quinta-feira (28) ao Banestes e à Secretaria de Estado de Desenvolvimento (Sedes)  um ofício solicitando informações sobre o Fundo de Aval Bandes e as linhas emergenciais de crédito anunciadas pelo governo estadual como forma de socorrer os empresários diante da crise econômica provocada pela pandemis. A Findes tem recebido e relatado muitas dificuldades de acesso das empresas aos créditos emergenciais anunciados pelo governo estadual.

O Fundo de Aval é um mecanismo garantidor da contratação de operações de crédito para financiamento junto às instituições financeiras. O Bandes, por meio deste fundo, atuará como avalista do empresário que contratar o recurso junto ao Banestes.

As linhas para capital de giro e folha de pagamento foram anunciadas em março pelo banco estadual. Mas o empresariado tem se queixado da dificuldade de acesso ao crédito. Levantamento preliminar realizado pelo Núcleo de Acesso ao Crédito, da Findes, constatou que foram liberados apenas 300 das 12 mil solicitações para a linha de capital de giro, de R$ 5 mil. Ou seja, somente 2,5% dos pedidos foram atendidos. Já a linha para folha de pagamento, no valor máximo de R$ 31,5 mil, praticamente não entrou em operação. As principais dificuldades relatadas pelas empresas foram exigências de certidões, demora nas análises de crédito e dificuldade de comunicação com o banco.

Entre os questionamentos enviados às instituições estão a quantidade de propostas solicitadas ao Banestes, quantidade de propostas analisadas até a presente data e quantidade de propostas aprovadas e liberadas. Além disso foram solicitadoa também os valores solicitados, valores aprovados e liberados e ainda os principais motivos para a eventual não aprovação de crédito.

“Nosso objetivo é apoiar os industriais na obtenção dos recursos e também colaborar com os bancos, no atendimento na rede bancária, para que as instituições financeiras possam receber o empresário já mais bem informado e orientado sobre o encaminhamento de suas demandas nas agências”, afirma o presidente da Findes, Léo de Castro, nos ofícios encaminhados ao Banestes e à Sedes.

O Banestes anunciou, no final da tarde desta quinta-feira, dia 28, um balanço das liberações de crédito ocorridas até agora. A Sedes foi procurada para comentar os questionamentos, mas  não respondeu.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Covid: Espanha avalia novo estado de emergência nacional

Política

Acompanhado de Ramos, Bolsonaro faz passeio de moto

Política

Guinada ao Centrão reduz protagonismo de militares no governo

Dinheiro

Presidente da Samsung, Lee Kun-hee, morre aos 78 anos