Festival de documentários 'É Tudo Verdade' poderá ser visto online - ES360

Festival de documentários ‘É Tudo Verdade’ poderá ser visto online

Serão apresentados 61 documentários da mostra competitiva, entre eles dez longas brasileiros. Confira a programação

Filme “A Cordilheiro dos Sonhos”, um dos principais destaques do festival. Foto: Divulgação

segunda fase do maior festival de documentários do Brasil e um dos maiores da América Latina, chamado “É Tudo Verdade”, começa nesta quarta-feira (23) e vai até o dia 4 de outubro. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a 25ª edição do festival foi dividida em duas fases. A primeira ocorreu em março, com apresentação online de 30 documentários, entre longas, curtas e séries.

A previsão inicial do festival era de que a segunda fase poderia ser feita nos cinemas, mas como a pandemia prossegue, com salas ainda fechadas pelo país afora, a nova etapa será novamente por streaming.

“Circunstâncias emergenciais exigem soluções excepcionais. A pandemia inviabilizou nossa 25ª edição em salas, mas vamos celebrar esta marca histórica com uma segunda etapa também digital, reafirmando, em sintonia com nossos patrocinadores e parceiros, a tradição de excelência de nossas competições, sessões especiais, palestras e debates”, disse Amir Labaki, diretor-fundador do “É Tudo Verdade”.

Nesta segunda fase do evento, serão apresentados 61 documentários da mostra competitiva, entre eles dez longas brasileiros. Na abertura será apresentado o documentário “A Cordilheira dos Sonhos”, de Patricio Guzmán, que aborda a ditadura no Chile. O filme será exibido, somente para convidados, em formato drive in, a partir das 20h30 desta quarta, mas haverá também uma transmissão online gratuita, para todo o público, nesse mesmo horário, no site do festival. O filme foi um dos vencedores do Olho de Ouro de Melhor Documentário no Festival de Cannes do ano passado.

Os demais filmes do festival serão todos apresentados por streaming e participam da mostra competitiva. Os documentários premiados pelos júris do festival, tanto na competição brasileira quanto na internacional, sejam de longas, médias ou de curtas-metragens, serão automaticamente classificados para apreciação à disputa do Oscar do próximo ano.

Os dez longas brasileiros serão apresentados diariamente, em sessões diárias, às 21h. No dia seguinte à exibição, sempre às 17h, os diretores desses filmes participarão de debate virtual, disponível no site do festival.

No encerramento do evento, no dia 4 de outubro, às 20h, será exibido o documentário “Win Wenders: Desperado”, de Eric Fiedler e Andreas Frege, sobre um dos cineastas mais prestigiado no mundo, autor de documentários como “Buena Vista Social Club”, “Pina” e “o Sal da Terra.”

Mais informações e a programação completa podem ser conferidas no site.

Primeira fase

Em março, foram 50 horas de programação divididos em 30 títulos, entre longas-metragens, curtas e séries. Houve a disponibilização de alguns títulos nas plataformas de streaming Itaú Cultural, SpCine Play e no Canal Brasil, na TV.

Na programação, fizeram parte dez longas-metragens de cineastas mulheres que marcaram a história do festival, além do inédito “O Segundo Encontro”, de Veronique Ballot. Também foram exibidos outros três longas e seis curtas que passaram pelo “É Tudo Verdade” em 1996 e dois documentários sobre o cineasta José Mojica Marins, que morreu neste ano.

Agência Brasil


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Deputado pede investigação de Heleno por monitorar ambientalistas

Dia a dia

Covid-19: Espírito Santo volta a registrar mil casos em 24 horas

Dia a dia

Mortes violentas no Espírito Santo crescem em ritmo maior que no Brasil

País

Lewandowski nega recurso da Globo e manda ao TJ do Rio caso das “rachadinhas”