Fachin nega pedido de Lula para suspender julgamento de recurso do caso triplex - ES360

Fachin nega pedido de Lula para suspender julgamento de recurso do caso triplex

Defesa alegou que não pode participar de sessão que rejeitou pedidos da defesa; ministro disse que não há ilegalidade no caso

Após Lula se colocar 'à disposição', PT lança plano de oposição a Bolsonaro. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Lula. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para suspender a tramitação de recurso do petista perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Os embargos foram julgados em 1º de setembro, e o colegiado da Quinta Turma da Corte negou diversos pleitos no caso do triplex do Guarujá, processo em que Lula foi condenado a oito anos e dez meses de prisão.

A defesa de Lula, liderada pelo criminalista Cristiano Zanin, queria a paralisação desses recursos e a anulação da sessão da Quinta Turma. Segundo o advogado, ele não pode participar do julgamento por estar atuando em outro caso envolvendo o petista no mesmo horário. Além disso, Zanin argumentou que a realização da sessão por videoconferência não permitiu discussão sobre um julgamento presencial, o que teria gerado prejuízo à defesa.

O criminalista também pediu que Fachin suspendesse os recursos de Lula no STJ até o Supremo decidir pela suspeição do ex-juiz Sérgio Moro, que tramita na Segunda Turma do STF. A análise do caso, porém, ainda não tem caso para ocorrer.

Em decisão, Fachin aponta que não vislumbra irregularidades na tramitação dos recursos de Lula no STJ, destacando que a realização de sessões por videoconferências foi regulamentada pela Corte como forma de prevenção ao novo coronavírus. Em relação à ausência da Zanin durante o julgamento, o ministro pontuou que a defesa de Lula também é conduzida por outros advogados, e por isso a falta do criminalista não atingiria o direito à ampla defesa.

“Não evidencio ilegalidade ou abusividade na continuidade do julgamento”, pontuou Fachin.

O ministro também negou, mais uma vez, suspender a tramitação de recursos envolvendo o triplex do Guarujá até o julgamento da suspeição de Sérgio Moro. No último dia 30, em outro habeas apresentado por Lula para suspender recursos no STJ, o ministro havia negado o pedido.

Procurado, Zanin informou que irá recorrer da decisão do ministro perante a Segunda Turma do Supremo.

Os recursos envolvendo Lula que foram julgados em setembro pelo STJ tratavam de diversos pontos, como a competência da 13ª Vara Federal de Curitiba para conduzir o caso do triplex e o valor da indenização a ser paga pelo petista.

Um recurso do ex-presidente que pede acesso às mensagens reveladas pelo site The Intercept Brasil envolvendo Moro e o procurador e ex-coordenador da Lava Jato Deltan Dallagnol seria julgado nesta terça-feira (3), mas foi adiado por problemas técnicos.

Com a palavra, o criminalista Cristiano Zanin Martins, que defende Lula

Procurado pela reportagem, o criminalista Cristiano Zanin Martins informou que recorrerá da decisão de Fachin perante à Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Doria anuncia que Estado de SP voltará à Fase 3 Amarela a partir de amanhã

Dia a dia

“Não haverá festa de fim de ano nas praias”, diz subsecretário de Saúde

Eleições 2020

Eleito em Vitória, Pazolini faz discurso de união na Assembleia

Política

Moro vai trabalhar em escritório ligado a Odebrecht