Estados norte-americanos retomam medidas preventivas contra covid-19 - ES360

Estados norte-americanos retomam medidas preventivas contra covid-19

Nesta segunda, o Estado registrou 5.266 novos casos do novo coronavírus, número menor se comparado às atualizações dos três dias anteriores

Após alerta da OMS (Organização Mundial da Saúde), medo diante do surto da doença, faz com que a população vá em busca de proteção contra o Coronavirus. Foto: Aloísio Maurício/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Coronavírus. Foto: Aloísio Maurício/Fotoarena/Estadão Conteúdo

 

Segundo um levantamento feito pela emissora norte-americana CNN, ao menos 12 entes federativos dos Estados Unidos pausaram suas reaberturas e retomaram as medidas restritivas para conter o avanço da pandemia no país. Nesta segunda-feira (29), o governo da Flórida decidiu fechar praias nas cidades de Palm Beach, Fort Lauderdale e Miami durante as comemorações de 4 de julho, dia da Independência norte-americana. Nesta segunda, o Estado registrou 5.266 novos casos do novo coronavírus, número menor se comparado às atualizações dos três dias anteriores – 8 942 casos na sexta-feira( 26), 9.585 no sábado (27) e 8.530 no domingo (28).

> OMS diz que dexametasona ‘salva vidas’ de pacientes graves da covid

Seguindo decisão do governo do Texas, a Califórnia ordenou no domingo o fechamento de bares em Los Angeles e em outros seis municípios do estado (Fresno, Imperial, Kern, Kings, San Joaquin, e Tulare). Segundo dados compilados pelo jornal The New York Times, há 216.955 infectados pelo novo coronavírus na Califórnia, além de 5.937 mortes por covid-19.

O Arizona registrou um acréscimo de 625 casos, taxa inferior ao número real, de acordo com o Departamento de Saúde do Estado. Segundo um tuíte publicado na conta oficial do órgão, um dos laboratórios parceiros do Departamento não registrou parte das infecções confirmadas a tempo. Os casos não contabilizados serão registrados na atualização da terça-feira (30).

China

A China reportou nesta segunda mais sete infecções pelo novo coronavírus domésticas e mais cinco importadas. Todos os casos locais, segundo o governo chinês, ocorreram na capital Pequim. A cidade de Anxin, na província de Hebei, que fica a cerca de 145 quilômetros de Pequim e abriga em torno de 400 mil habitantes, retomou sua quarentena no último sábado para conter o alastramento da doença na região central da China. 13 casos relacionados ao surto do mercado de Xinfadi foram relatados na cidade, segundo a imprensa local.

> Governo do DF declara estado de calamidade pública em razão da covid-19

A China avançou os testes clínicos de duas potenciais vacinas contra a covid-19. Uma delas, chamada Ad5-nCOV e desenvolvida pela empresa chinesa CanSino Biologics, em parceria com a Academia de Ciências Militares (AMS), obteve aprovação para ser usada internamente pelas forças armadas da China. Enquanto isso, a primeira vacina de mRNA – ou RNA mensageiro – chinesa contra o vírus iniciou seus testes clínicos em humanos nesta segunda-feira.

Com 19.459 novos casos reportados nesta segunda, a Índia decidiu estender o lockdown no Estado de Maharastra, onde fica Mumbai, até o dia 31 de julho. A cidade é um dos centros financeiros do país e sede da indústria de cinema indiano, conhecida como Bollywood. O número de novos casos desta segunda é apenas um pouco menor ao recorde registrado no domingo pelo governo indiano, de 19.906 infecções em apenas um dia. A Índia está atrás apenas de EUA, Brasil e Rússia no ranking de países com mais infectados pela covid-19, 548.318 casos ao todo.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Ministério da Saúde registra 602 novos óbitos pela covid-19

Dia a dia

Ocupação geral de leitos de UTI no ES é de 89,52%

Esportes

Flamengo vence Volta Redonda e espera o Fluminense na final da Taça Rio

País

Martha Rocha, a primeira Miss Brasil morre aos 83 anos