Estado vai pagar R$ 5 mil a professores para compra de computadores - ES360

Estado vai pagar R$ 5 mil a professores para compra de computadores

Governo também vai oferecer R$ 50 de auxílio internet aos profissionais de Educação. As medidas serão encaminhadas à Assembleia Legislativa e tem como objetivo garantir o ensino remoto durante a pandemia da covid-19

A volta às aulas na rede pública estadual, a partir dessa quinta-feira (4), receberá investimentos de aproximadamente R$ 131 milhões durante primeiro semestre de 2021. Entre eles está o pagamento de R$ 5 mil para professores comprarem computadores, auxílio internet no valor de R$ 50 para profissionais da Educação e a compra de 60 mil notebooks para estudantes do Ensino Médio.

O anúncio foi feito nesta manhã pelo governador Renato Casagrande e o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo. De acordo com eles, as duas primeiras medidas serão encaminhadas em forma de projeto de lei para a Assembleia Legislativa. O custo previsto é de R$ 31,2 milhões.

Na BandNews FM, o secretário Vitor de Ângelo comentou os investimentos e a volta às aulas. Confira:

No primeiro caso, os valores só serão pagos a professores e pedagogos efetivos da rede estadual de ensino. Para isso, serão investidos R$ 30,5 milhões.

Aos professores em designação temporária, será aberto um processo licitatório para aquisição de notebooks, que serão oferecidos à categoria em regime de comodato. Isso significa que os profissionais ficarão com os itens por empréstimo, enquanto estiverem atuando na rede pública de ensino. A previsão é que esses equipamentos sejam entregues ainda em maio.

Já o auxílio para o pagamento de internet contemplará 15.371 profissionais, entre professores efetivos e temporários, garantindo assim o ensino remoto ou híbrido, que mescla as aulas presenciais com atividades à distância. Neste caso, serão investidos R$ 768 mil.

Por fim, foi anunciada também a compra de 60 mil Chromebooks, notebooks da empresa Google, que serão emprestados a estudantes do Ensino Médio. Os equipamentos custarão R$ 100,4 milhões aos cofres públicos.

“Embora a pandemia ainda permaneça, ela não é mais uma surpresa. Ao longo do ano passado, enquanto nos preparávamos para implantar o programa escolar, começamos a pensar no planejamento de 2021. E claro, a questão tecnológica aparece com um sentido central. Afinal, permitir que as pessoas tenham acesso à tecnologia, passou a ser uma das maiores urgências dessa pandemia. Nesse contexto, nos planejamos para entregar equipamentos aos profissionais de educação”, frisou de Angelo.


Comentários:

  • Uma atitude muito positiva para melhorar o aprendizado de nossos alunos e para melhor atender os professores. Por hora está perfeito. Parabéns pela iniciativa.
    Uma sugestão a pensar caso a pandemia continue, seria a aquisição de celulares para os professores. Não temos mais privacidade com nossos aparelhos, o tempo todo estamos atendendo familiares. Somente uma sugestão.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

ES é o sétimo estado com maior número de mortes do país

Dia a dia

Casagrande se reúne com fabricante da vacina Sputnik V

Dia a dia

Maranata leva ensinamentos a pessoas com deficiência

Dia a dia

Vila Velha abre 210 vagas para agendamento drive-thru na Prainha