Espírito Santo vai testar profissionais que tiveram contato com pacientes de Manaus - ES360

Espírito Santo vai testar profissionais que tiveram contato com pacientes de Manaus

Os 36 pacientes transferidos do Amazonas foram atendidos no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra

Adolescente tem mais da metade do corpo queimado ao retirar fogos de balsa. Foto: Divulgação/Governo do Estado
Hospital Jayme Santos Neves, na Serra. Foto: Divulgação/Governo do Estado

 

Profissionais da Saúde que tiveram contato no Espírito Santo com os pacientes diagnosticados com covid-19 transferidos de Manaus estão sendo testados para a doença. Os 36 pacientes transferidos do Amazonas foram atendidos no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra. A informação foi divulgada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, durante coletiva de imprensa nesta terça-feira (26).

Em um audio que circula nas redes sociais, uma pessoa se diz trabalhadora do Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves e afirma que há mais de 300 profissionais aguardando para realizar o swab – teste para detectar o novo coronavírus. “Esses pacientes que vieram de Manaus com covid… é outro tipo de cepa. Agora todos os funcionários que tiveram contato com os pacientes de Manaus não vão poder tomar vacina e terão que coletar swab três vezes”, diz a mulher no áudio. Até o momento, não há confirmação oficial da presença de pacientes com a nova cepa no Espírito Santo.

O secretário da Saúde disse que uma mutação do vírus foi reconhecida no Amazonas e no Rio de Janeiro. Essa nova cepa já foi identificada em outros países, como o Japão. Muitas regiões do país já investigam a circulação dessa variante. Por isso, houve a necessidade de testar todos os profissionais envolvidos na transferência dos pacientes vindos de Manaus.

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde determinou um procedimento complementar de rastreamento de qualquer tipo de caso que possa surgir em contato com os pacientes vindos de Manaus. Desde a última sexta-feira (22) foi estabelecida a determinação de testar todos os trabalhadores que tiveram contato com a remoção ou com os pacientes dentro do hospital.

“Praticamente já finalizamos a testagem dos trabalhadores. Então, vamos repetir os testes nas próximas 48 e 96 horas após a primeira coleta. Essa medida existe para que qualquer pessoa diagnosticada com o vírus seja devidamente isolada e seus contatos domiciliares e sociais sejam rastreados, para que não aja transmissão comunitária de casos vindos do Amazonas”, explicou Nésio.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) foi questionada sobre a quantidade de funcionários que terão que realizar os testes e se eles realmente não poderão ser vacinados, porém, até o momento não respondeu.

Ouça o audio na íntegra:

Pacientes vindos de Manaus

Dos 36 pacientes, 18 estão em enfermaria, 8 deles em condições de alta, aguardando apresentarem resultado negativo para confirmar a remoção para o Amazonas. Ainda há 18 pacientes em UTI. Dos que estão em enfermaria, 10 estão estáveis. O estado não registrou nenhum óbito desses pacientes.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Governo fecha contrato para compra de vacinas da Pfizer

Dia a dia

Paciente transferido de Santa Catarina chega ao ES

Política

Casagrande é pré-candidato à presidência, diz PSB

Dia a dia

Maranata leva ensinamentos a pessoas com deficiência