Espírito Santo: quase todo o estado está em risco baixo - ES360

Espírito Santo: quase todo o estado está em risco baixo

Apenas Montanha, São José do Calçado e Ibatiba são considerados de risco moderado para contágio pela covid-19 e têm restrição de atividades

Mapa de Risco da próxima semana. Foto: Reprodução/governo do ES

A partir da próxima segunda-feira (21), 75 municípios do Espírito Santo passam a ser considerados de risco leve no Mapa de Risco da Covid-19 elaborado pelo governo do Estado. Dessa forma, ficam com atividades comerciais liberadas para funcionar sem restrição de horário, mas com respeito ao protocolo de prevenção da covid-19. Apenas três vão ter restrições: Montanha, Ibatiba e São José do Calçado, que estão em risco moderado.

Em uma semana, 36 municípios em todo o estado deixaram o risco moderado para o risco leve. Na semana passada, 39 estavam em verde (risco baixo) e 39 em amarelo (risco moderado) no Mapa de Risco. Em pronunciamento, o governador Renato Casagrande (PSB) voltou a destacar que risco baixo não é ausência de risco e pediu para a que população mantenha os protocolos de segurança contra a covid para que a transmissão não volte a subir.

Em risco verde, os restaurantes e bares podem funcionar à noite todos os dias da semana e o comércio em horário normal, mas mantendo as medidas de segurança como distanciamento social e também o uso de máscaras. Os shoppings, galerias e centros comerciais têm que funcionar com metade da ocupação. Atividades aeróbicas coletivas em locais abertos também ficam liberadas. As medidas valem de segunda (21) até o próximo domingo (27).

“É muito bom olhar o mapa quase totalmente verde, pois vimos ele quase totalmente vermelho. Isso mostra que conseguimos dar passos em uma posição melhor no estado, reduzindo óbitos. Fico feliz, mas ainda temos uma caminho para seguir. Conseguimos vitórias importantes como a redução abaixo de 50% de ocupação dos leitos de UTI, não conseguimos deixar ninguém sem atendimento, mas 700 pessoas continuam contagiadas por dia. Enquanto não tiver vacina vamos ter que conviver e seguir os protocolos de segurança”, destacou Casagrande.

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias. Já o eixo de vulnerabilidade passa a considerar a taxa de ocupação de leitos potenciais de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. A estratégia de mapeamento de risco teve início no dia 20 de abril.

 

Mapa de Risco. Foto: Governo do Estado.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Chuva danifica pontes e isola comunidades no sul do estado

Cult

Ator escocês Sean Connery morre aos 90 anos

Dia a dia

Espírito Santo reduziu em 45% os leitos de UTI para covid-19

Dinheiro

Dívida vai a 100% do PIB, admite Tesouro