Espírito Santo investiga denúncias de "fura-fila" na vacinação - ES360

Espírito Santo investiga denúncias de “fura-fila” na vacinação

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) publicou uma portaria no Diário Oficial do Estado que determina punição

Vacina contra covid-19. (Foto: Dado Ruvic / Reuters)
Vacina contra covid-19. (Foto: Dado Ruvic / Reuters)

No intervalo entre 16 de janeiro até a última terça-feira (26), o governo do Estado já recebeu 34 denúncias de pessoas fora dos grupos prioritários da Campanha de Vacinação contra o novo coronavírus, que teriam sido imunizadas indevidamente, os chamados “fura-filas”. As pessoas que teriam furado a fila para se vacinar seriam servidores públicos de áreas administrativas e gestores municipais da área de administração da saúde das cidades que já iniciaram a imunização em todo o estado.

Nesta primeira etapa da Campanha de Vacinação, que teve início dia 18 de janeiro, devem ser imunizados profissionais da linha de frente no combate ao novo coronavírus, indígenas, idosos e portadores de deficiência residentes em instituições de longa permanência. Em caso de “fura-filas”, a população pode realizar denúncias por meio do Portal da Secretaria de Saúde, no “Fale Conosco”, pelos telefones (27) 3347-5732 e (27) 3347-5733; por meio do e-mail [email protected], ou presencialmente na sede da Sesa, na Enseada do Sua, em Vitória.

Após denúncias recebidas, a Auditoria Estadual do SUS vai investigar o quantitativo das doses aplicadas contra a covid-19 e em quem foram aplicadas para ver se vão de encontro às determinações do Programa Nacional de Imunização e das resoluções Comissão Intergestores Bipartite do Espírito Santo.

Punição ao servidor que furar-fila

Na última quinta-feira (21), a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) publicou uma portaria no Diário Oficial do Estado que determina que aplicar a vacina contra a covid-19 em uma pessoa que esteja fora do grupo de risco ou até mesmo fora da ordem de prioridade estabelecida pelo Plano Nacional de Imunização pode levar, no Espírito Santo, à demissão do servidor da Saúde responsável pela aplicação.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Síndrome respiratória grave tende a aumentar no ES

Dia a dia

Instituto emite alerta de chuva forte no Espírito Santo

Dinheiro

Senado quer ouvir Cade sobre suposto cartel de combustíveis

Dia a dia

Com ações inclusivas, Maranata leva ensinamentos a pessoas com deficiência