ES tem menor redução de postos de trabalho desde início da pandemia - ES360

ES tem menor redução de postos de trabalho desde início da pandemia

Dados do Caged do mês de junho apontam o fechamento de 216 vagas de emprego. Em abril, o saldo negativo foi de 17 mil vagas

Durante o mês de junho, 216 postos de trabalho foram fechados no Espírito Santo, o menor número desde o início da pandemia. O mês de abril foi o que teve maior número de vagas encerradas no Espírito Santo (-17.811), seguido por maio (-6.827) e março (-3.815).

Desde janeiro, foram 26.930 postos de trabalho fechados no estado, o que corresponde a 3,68% das vagas. Em porcentagem, a perda foi maior que no país, que teve 3,09% das vaga encerradas. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério da Economia, divulgado nesta terça-feira (28).

Os setores que puxaram as contratações foram a indústria (+530), construção (+512) e a área de saúde (+1.086), além da administração pública, defesa, educação e outros (+848). Já as demissões foram maiores nas áreas de alojamento e alimentação (-705), serviços (-458) e comércio (-482). Em maio, o setor da indústria havia desligado 2.059 pessoas e o de construção, 498.

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco frisou que o país se aproxima de um saldo positivo, devido à melhora da economia. As admissões cresceram 24% em relação ao mês de maio. “Estamos avaliando dia após dia o comportamento do mercado de trabalho, evitando projeções de longo prazo. Entretanto, pelos números de junho, a reação mostra que é possível o Brasil realizar uma recuperação econômica em formato de ‘V’, como o ministro Paulo Guedes projetou”, observou Bianco.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo tem sete mortes pela covid-19 em 24 horas

Dia a dia

Justiça suspende retorno das aulas de escolas particulares no ES

Dia a dia

Casagrande decreta novo estado de calamidade pública pela covid-19

Cult

Mesmo com liberação, teatros e cinemas não vão reabrir no ES