Eleitor que tiver febre não deve ir votar, mas vai precisar de atestado para justificar - ES360

Eleitor que tiver febre não deve ir votar, mas vai precisar de atestado para justificar

Se tiver sintomas da covid-19 e febre o eleitor não deve se dirigir ao local de votação, mas precisa de atestado médico para justificar pelo aplicativo no dia seguinte

No próximo domingo, dia 15 de novembro, mais de 2,8 milhões de moradores do Espírito Santo devem ir às urnas para escolher novos prefeitos e vereadores dos 78 municípios capixabas. Mas em virtude da pandemia do novo coronavírus, que já provocou o adiamento do pleito, a recomendação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) é que o eleitor que estiver apresentando febre não vá até seu local de votação.

A justificativa poderá ser feita no dia seguinte até no prazo máximo de 60 dias pelo próprio aplicativo da Justiça Eleitoral, o E-título, ou no site do TSE, mas o eleitor vai precisar apresentar um atestado médico com o motivo pelo qual não votou.

Para quem vai às urnas, é preciso ter atenção aos cuidados para evitar o contágio pelo vírus, mantendo distanciamento e usando máscaras o tempo inteiro que estiver na seção eleitoral, recomenda o TRE-ES. Além disso, o órgão pede ainda que a pessoa leve a própria caneta para assinar a presença, para evitar a troca de objetos. Neste ano os aparelhos de identificação biométrica não serão usados, visto que a constante higienização com álcool que seria necessária pode danificá-los.

O horário de votação também vai ser ampliado, com os portões sendo abertos das 7h às 17h, sendo que das 7h às 10h é preferencial para maiores de 60 anos. Segundo a assessora técnica do TRE-ES, Jaqueline Magalhães, eventuais acompanhantes ou quem só pode votar pela manhã não serão impedidos de votar, mas vão precisar esperar que os idosos votem primeiro.

Ao chegar no local de votação é preciso respeitar as marcações de distanciamento no chão e apresentar, com distanciamento, os documentos com título e identidade. Caso o mesário tenha dúvidas na identificação, vai poder pedir para o eleitor dar dois passos para trás e tirar a máscara.

Caso o eleitor tenha ainda alguma dúvida, pode ligar somente no sábado e domingo para 0800 940 0808, um telefone destinando especialmente para esclarecer questões aos eleitores.

Confira abaixo como quando o eleitor chegar à seção eleitoral

1. Ao chegar à seção eleitoral, o eleitor deve se posicionar na frente da mesa do mesário, respeitando o distanciamento de um 1 metro (conforme macação da fita).
2. Para evitar contato com o mesário, o eleitor deverá exibir o seu documento oficial com foto, erguendo o braço em direto ao mesário;
3. O mesário vai localizar o nome do eleitor no caderno de votação e ler em voz alta o número do título do eleitor para que o presidente digite esse dado no terminal do mesário. O presidente lerá em voz alta o nome do eleitor que aparece no terminal do mesário e o eleitor deverá confirmar que é ele;
4. O eleitor deverá guardar o seu documento de identificação e higienizar as mãos com álcool em gel;
5. O eleitor deverá assinar o caderno de votação (de preferência, com a sua própria caneta).
6. Se precisar do comprovante de votação, o eleitor deverá solicitá-lo ao mesário antes de se dirigir à cabine de votação;
7. Quando a urna for habilitada, o eleitor deverá se dirigir à cabine de votação e digitar o número dos candidatos
8. Após votar, o eleitor deverá higienizar as mãos com álcool em gel novamente e se retirar da seção eleitoral.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Covid-19: casos de coronavírus em 24h é o maior desde julho no ES

Dia a dia

Espírito Santo tem a maior expectativa de vida do país após 60 anos

País

Pazuello reconhece “repique” da covid-19 e minimiza falta de plano de vacinação

País

Ministro da saúde se queixa de pancadaria e diz que, se cair, ‘sairá feliz’