Eleições 2020: segurança pública e turismo são as apostas de Sérgio Sá para a prefeitura de Vitória - ES360

Eleições 2020: segurança pública e turismo são as apostas de Sérgio Sá para a prefeitura de Vitória

Atual vice-prefeito de Vitória, o candidato afirmou que, caso seja eleito, fará uma gestão com foco em atrair novos empreendimentos. Confira a entrevista

Candidato Sérgio Sá. Foto: Reprodução/Facebook

A indicação do atual vice-prefeito de Vitória, Sérgio Sá, como candidato do Partido Socialista Brasileiro (PSB) à principal cadeira do Executivo da capital em 2021 foi marcada pela disputa com o deputado estadual Sérgio Majeski, e pelo distanciamento em relação ao prefeito da capital. Sá agora busca conquistar o apoio dos eleitores apostando em projetos que atraiam novos investimentos tanto para o município quanto para a Grande Vitória.

Entre as suas principais propostas estão melhorias na mobilidade urbana, foco na segurança pública e ampliação dos atendimentos na área da saúde. Em entrevista à BandNews FM Espírito Santo, o candidato também pontuou quais foram as suas motivações para concorrer ao posto e fez críticas ao prefeito de Vitória. Confira os destaques da entrevista abaixo:

Motivação

“Quero ser prefeito de Vitória porque, depois de 15 anos me capacitando como gestor público, me sinto preparado para conduzir nosso município neste momento tão desafiador, de pandemia, de quebra grande de empresas, o que deve resultar, com certeza, em uma perda de receita para a cidade. Vitória, mais do que nunca, precisa de um gestor experiente, com a visão moderna e que seja adepto ao diálogo, para que possamos viabilizar uma cidade mais inclusiva, inteligente e sustentável. Quem conhece as dificuldades, os desafios de Vitória, sabe que essa queda de receita vai ser um desafio. E para agregar esse desafio, o atual prefeito pegouR$ 1 bilhão de empréstimos. Então precisaremos lidar com essa dívida. Por isso, é importante ter alguém que já entre jogando: que reduza custeios, tenha capacidade de reduzir os empréstimos, para que a cidade continue prestando serviços para a população. E ir além, apresentando políticas públicas que levem o município a um patamar adiante, além de enfrentar grandes temas, como mobilidade urbana, poluição, urbanização de comunidades carentes, drenagem, entre outros. Essa  experiência que tenho no Executivo me dará a condição de manter as coisas funcionando e propor algo moderno e novo para a prefeitura de Vitória.”

Mobilidade urbana

“A questão mais prática é melhorar o transporte coletivo. Não com uma faixa exclusiva para ônibus em um trecho reduzido à praia de Camburi. Aquilo ali não resolveu nem melhorou a vida de quem usa ônibus e pessoas que moram nos bairros Jardim da Penha, Jardim Camburi e Mata da Praia. O foco é a integração dos modais municipais e o Transcol, além da inserção das ciclovias no debate. Uma questão muito antiga e que as pessoas não entendem é como, em uma ilha, não temos um transporte aquaviário. Buscarei, junto com o governo do Estado, o retorno do transporte aquaviário. Também tenho um foco muito especial nas calçadas, pensando nas pessoas que se locomovem a pé.”

Atual gestão

“Quem conhece um pouco do setor público sabe que as decisões executivas, a montagem de equipe e a condução de qualquer ente federado é determinada pelo chefe do Executivo. O prefeito Luciano Rezende sempre conduziu a cidade da forma como ele entendeu ser a certa, deve receber os ônus e bônus, mas nunca me envolveu na maioria dos temas a serem discutidos. Eu, para deixar bem claro, não faço críticas ao prefeito. Acho que ele tem seus méritos, erros e acertos. Só pontuo cada ação que eu discordo, como, por exemplo, o endividamento do município. Desde março de 2019, coloquei meu nome como pré-candidato à prefeitura, justamente para apresentar uma alternativa ao atual governo. Apesar de eu ser vice-prefeito, não fui envolvido nas discussões dos principais projetos”.

Saúde

“A saúde carece, na minha opinião, de melhorar o atendimento. É preciso uma atendimento mais humanizado. Temos alguns problemas, como algumas unidades de saúde que estão estranguladas – tipo a de Santo Antonio –, mas, no geral, até temos uma estrutura boa. Só falta um atendimento humanizado, uma resposta mais rápida para exames e atendimentos e um secretario de Saúde que tenha uma programação prévia de contração de profissionais das mais diversas áreas. É desafiador, mas é possível fazer. Defendo também que algumas unidades ampliem o horário de funcionamento, para atender ao trabalhador que chega à noite em casa e apresenta alguma enfermidade. No geral, minha proposta é melhorar essa resposta para o cidadão.”

Turismo

“Temos que focar na retomada econômica em 2021, facilitando a vida do empreendedor, digitalizando todos os serviços da prefeitura, dando celeridade a licenças e aprovações de projetos, para fomentar novas empresas e gerar emprego e renda. E, em paralelo, temos que fomentar o turismo. Acho que precisamos construir alguns projetos em cima da identidade de Vitória, como a questão marítima. Por que não discutir a criação de um aquário público? Por que não discutir um teleférico em áreas com belas paisagens? Temos lindíssimos mirantes pela cidade, como o da Grande Conquista, Romão, Jaburu… Por que não fazer esse link com a paisagem, onde o turista pode consumir coisas dali, e ainda gerar renda para essas comunidades carentes? Nós temos parques urbanos belíssimos, mas que não têm estrutura. Como um turista vai até o Parque da Fonte Grande, se não consegue tomar um refrigerante e ir ao banheiro, por exemplo? O poder público também precisa capacitar todo o sistema turístico, desde o profissional até o empreendedor, para que possamos fomentar e projetar a cidade para o mundo.”

Segurança pública

“A segurança é prioritária. Gosto muito da atuação da guarda municipal de Vila Velha, que é comandado pelo coronel Oberacy Emmerich. Já até o convidei para nos ajudar na elaboração do programa de governo. Eu vejo a guarda de Vitória desmotivada, cabisbaixa, então precisamos valorizar esses profissionais. Há a possibilidade de aumentar o efetivo dos guardas, para que a sociedade os vejam andando em diversos bairros. Também acho que a integração entre as forças policias é fundamental. Vou discutir com Polícia Federal, Civil, Militar… Além disso, o videomonitoramento é fundamental. Temos disponíveis, em parcerias com os condomínios, centenas de câmeras que poderão monitorar a cidade, especialmente aquelas focadas nos ambientes públicos, garantindo uma capacidade de resposta bem maior. Até vi uma matéria essa semana de pichadores, o que eu acho um absurdo. Temos que ter uma câmera monitorando e uma agilidade dos guardas municipais para dar o flagrante. Essa pessoa em que limpar e ainda ser multada.”

Investimentos

“O próximo prefeito vai ter que conhecer a realidade dos 80 bairros, saber os meandros burocráticos da prefeitura, para que não fique dois anos patinando e não dando resposta para a população. Temos que atuar em várias frentes, para garantir que os serviços públicos retomem nossa capacidade de investimentos. Historicamente, Vitória sempre foi a número um em investimentos. Agora, somos a terceira cidade no Espírito Santo com os maiores investimentos. É preciso o foco em facilitar a vida dos empreendedores. Tem uma palavrinha desconhecida, mas que é fundamental para fomentarmos nossos empreendimentos: discricionariedade. E o que é isso? O servidor público que está lá na base, com o carimbo para autorizar os projetos, tem que ter flexibilidade para analisar situações distintas. O comércio do Centro é diferente do da Praia do Canto, por exemplo. Então vou dar essa flexibilidade ao servidor para que ele agilize a aprovação de um salão de beleza, barzinhos e outros empreendimentos que não causam transtorno aos moradores.  Vitória também tem que agregar valor às áreas tecnológicas e inovação. Precisamos discutir o Parque Tecnológico, que está batendo na trave há 20 anos, para trazer empresas de Florianópolis e outras regiões”.

Relações com o partido

“O governador Renato Casagrande é um aliado, conselheiro, uma pessoa com quem eu caminho há muitos anos. Espero multiplicar várias ações dele em Vitória. Vamos estar muitos próximos, pois essa relação institucional entre o município e o estado é fundamental para alavancar projetos. A relação com o Sergio Majeski é muito boa, assim como com outros atores que estão conosco nessa caminhada”

Ouça a entrevista completa:


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP

País

Teste rápido de saliva feito em casa será lançado nesta terça na Grande São Paulo

Dinheiro

Espírito Santo recebe R$ 191,5 milhões em acordo com a Petrobras

Mundo

Imunidade após infecção pela covid-19 pode durar pouco tempo, sugere estudo