Dono de supermercado morre durante assalto na Serra - ES360

Dono de supermercado morre durante assalto na Serra

Buscas foram feito pelo bairro, mas apenas um suspeito foi apreendido. Atirador levou R$ 52 mil em dinheiro e uma arma da vítima

O comerciante José Geraldo Rizzo, de 61 anos, morreu após ser baleado durante um assalto nesta segunda-feira (14), em Jardim Limoeiro, na Serra. Dono de um supermercado no município, ele carregava uma mala com R$ 52 mil para depositar no banco, quando um homem o abordou e efetuou o disparo. José Geraldo chegou a ser encaminhado para o hospital por populares, mas não resistiu.

Um suspeito foi abordado pela Polícia Militar (PM) a poucos metros do local do crime, na avenida Lorival Nunes. Durante o atendimento da ocorrência, os policiais foram avisados por testemunhas sobre um carro que estaria envolvido no delito, e começaram a fazer as buscas. Ao ser localizado, o condutor do Ford Ka branco tentou fugir a pé, mas logo foi alcançado pelos policiais. Quem dirigia o veículo era um menor de idade, de 15 anos, que confessou participação no latrocínio.

Comandante do 6º Batalhão da PM, o tenente-coronel Leonardo Celante aponta que o adolescente, após entender que se tratava de um latrocínio, fugiu sem o comparsa. “Quando o menor percebeu o disparo da arma de fogo, arrancou com o carro e não esperou o parceiro. Ou seja, o outro criminoso, que atirou no comerciante, nem chegou a entrar no veículo”, contou Celante. O carro havia sido roubado no dia 10 de setembro e estava com a placa trocada.

Do final de 2019 para cá, o adolescente teve cinco passagens na Justiça por roubo, porte de armas e tráfico de drogas. “Em dezembro de 2019, o menor foi apreendido com um veículo roubado; em janeiro deste ano foi preso traficando maconha; em fevereiro, tentou roubar à mão armada um carro de um militar e, em julho, ele foi preso por policiais civis portando maconha e cocaína”, relembra o tenente-coronel.

Para a polícia, o suspeito afirmou que foi convidado para ser o piloto de fuga em troca de uma quantia de dinheiro. Viaturas circularam pelo bairro, mas o carona conseguiu fugir e não foi encontrado. Todo o malote de dinheiro e uma pistola de calibre 380, que o comerciante carregava, foram levados pelo atirador. De acordo com a PM, José Geraldo tinha autorização para portar a arma.

Embora a identidade do segundo criminoso não tenha sido identificada, os policiais investigam um suspeito citado pelo próprio menor de idade. “Já temos algumas informações sobre a possível identificação do atirador e estamos realizando diligências para tentar capturá-lo”, informou.

Devido às circunstâncias do latrocínio, segundo explica o comandante do Batalhão, é provável que os criminosos soubessem do depósito. “Eles não hesitaram, foram diretamente à vítima e o segundo suspeito deu os três tiros. Isso demonstra um crime planejado, encomendado”.

O adolescente de 15 anos foi conduzido à Delegacia Regional de Serra, onde foi autuado em flagrante por atos infracionais análogos aos crimes de latrocínio e receptação, e será encaminhado ao Centro Integrado de Atendimento Socioeducativo (CIASE). O proprietário do veículo que ele dirigia foi comunicado, compareceu à delegacia e não reconheceu o adolescente como autor do roubo.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo tem seis mortes pelo coronavírus e 1.094 casos em 24 horas

Dia a dia

Eventos infantis serão liberados a partir de 3 de novembro

País

Bolsonaro diz que Forças Armadas estão prontas para “garantir liberdade”

Dia a dia

Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da Coronavac