Dois agentes do Iema são presos acusados de fraude - ES360

Dois agentes do Iema são presos acusados de fraude

Segundo as investigações, eles são suspeitos de cobrarem propina de R$ 250 mil de um empresário para a liberação de licença ambiental


Dois agentes concursados do Iema (Instituto Estadual de Meio Ambiente) foram presos nesta quarta-feira durante uma operação do Nuroc (Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção) na Grande Vitória. Segundo as investigações, eles são suspeitos de cobrarem propina de R$ 250 mil de um empresário no Sul do estado para a liberação de licença ambiental.

O diretor-presidente do Iema, Alaimar Fiuza, explicou que o empreendimento alvo dos agentes – os nomes não foram divulgados – possuía condições de funcionamento e operação, além de ser acompanhado pelo Iema.

“A empresa estava em processo de acompanhamento. A dupla alegou ter identificado desvios de afluentes, o que gerou um auto de interdição e o desdobramento da ação. Após o pagamento de R$ 4,5 mil de propina aos agentes, o empresário reportou ao Iema o ocorrido e nós buscamos apoio da Secretaria de Segurança Pública do Estado para investigar”, explicou Fiuza.

O delegado do Nuroc Alexandre Falcão informou que a investigação durou 60 dias. Durante a operação, foram apreendidos celulares, computadores e documentos dos agentes. A dupla foi encaminhada para o Centro de Triagem de Viana. Eles devem responder por corrupção passiva. O Iema afirmou que vai instaurar um PAD (Processo Administrativo) e tomará as medidas cabíveis.

Mais notícias
Política

Bolsonaro cede vice-lideranças ao Centrão

Mundo

Na Flórida, Trump usa crescimento do PIB para frear ascensão de Biden

Dia a dia

Bolsonaro vai reeditar decreto sobre inclusão de UBS em plano de privatizações

Dia a dia

Rio Doce: MPF pede na Justiça que todos os atingidos recebam indenização como a de Baixo Guandu