Democratas rejeitam tese de Trump e mantêm impeachment no Senado - ES360

Democratas rejeitam tese de Trump e mantêm impeachment no Senado

Segundo eles, Trump foi responsável pelo 'crime constitucional mais grave já cometido por um presidente'

Os deputados democratas gerentes do impeachment responderam aos advogados do ex-presidente Donald Trump, nesta segunda-feira, 8, rejeitando as alegações do republicano de que o julgamento, programado para começar amanhã, é inconstitucional e que seu discurso não incitou os manifestantes no Capitólio em 6 de janeiro. Segundo eles, Trump foi responsável pelo ‘crime constitucional mais grave já cometido por um presidente’.

“As evidências da conduta do presidente Trump são avassaladoras”, escreveram os gerentes. “Ele não tem desculpa ou defesa válida para suas ações. E seus esforços para escapar da responsabilidade são totalmente inúteis. Conforme acusado no Artigo de Impeachment, o presidente Trump violou seu juramento de cargo e traiu o povo americano. Seu incitamento à insurreição contra o governo dos Estados Unidos – que interrompeu a transferência pacífica do poder – é o crime constitucional mais grave já cometido por um presidente.”

Os advogados de Trump denunciaram nesta segunda-feira o processo de impeachment contra ele como um “teatro político” partidário, argumentando na véspera do julgamento do Senado que ele não tinha responsabilidade pelo ataque ao Capitólio – que deixou cinco mortos – e que julgar um ex-presidente era inconstitucional.

O briefing legal dos democratas foi uma resposta ao pedido da equipe Trump e é uma prévia dos argumentos que serão apresentados quando o julgamento começar na terça-feira.

As alegações dos advogados, um documento de 78 páginas, é a defesa legal mais completa da conduta de Trump até o momento, e se baseia fortemente no desafio à constitucionalidade do impeachment de um ex-presidente, bem como de uma defesa da Primeira Emenda da retórica de Trump que levou ao motim – que procurou interromper a certificação final do Congresso da vitória de Joe Biden.

Mas, cientes de que precisam convencer apenas 34 dos 50 senadores republicanos a garantir a absolvição, os advogados de Trump também lançam sua defesa sob uma luz política – chamando o rápido esforço de impeachment o culminar de uma longa campanha democrata para marginalizar Trump.

“O Senado deve rejeitar sumariamente este ato político descarado”, escreveram os advogados de Trump, Bruce L. Castor Jr., David Schoen e Michael T. van der Veen, chamando o único artigo de impeachment de “inconstitucional por uma série de razões, qualquer uma das quais sozinha seria motivo para anular o processo.

“Juntos, eles demonstram de forma conclusiva que ceder à fome dos democratas da Câmara por este teatro político é um perigo para a nossa República, a democracia e os direitos que consideramos caros”, acrescentaram.

Os nove gerentes de impeachment da Câmara apresentaram seus próprios argumentos em favor da condenação de Trump na semana passada, acusando-o de “uma traição de proporções históricas” ao promover a falsa alegação de que ele, e não o presidente Biden, venceu a eleição de novembro, então incitando a raiva entre seus apoiadores , convocando-os a Washington e finalmente direcionando-os ao Capitólio enquanto o Congresso se reunia para contar os votos eleitorais.

O documento de cinco páginas da Câmara diz que Trump pode ser julgado no Senado por um crime que cometeu enquanto estava no cargo. “Os presidentes fazem um juramento sagrado que os une desde o primeiro dia até o último”, escrevem os democratas.

Estadão, Washington Post e New York Times


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Esportes

Para Colômbia, é ‘improvável’ receber voo da Seleção Brasileira

Política

Cartório 'censura' escritura da mansão de Flávio Bolsonaro

Dia a dia

Governo do ES abre mais de 10 leitos de UTI em Vitória

País

Maioria dos bares respeita restrição no Rio