Cuidado! Enquetes não são pesquisas eleitorais - ES360

Cuidado! Enquetes não são pesquisas eleitorais

Neste programa, Darlan Campos, diretor executivo da República Marketing Político, fala sobre a diferença entre as enquetes e as pesquisas eleitorais. Com a aproximação das eleições os partidos intensificam a sua busca por informação e dados a respeito do cenários em disputa.

Entretanto muita gente tem contratado ENQUETE, achando que é PESQUISA. Ou seja, tem na mão um tipo de “dado” pouquíssimo confiável, que vai atrapalhar na tomada de decisão estratégica na campanha.

Ao contrário da enquete, a pesquisa científica, quando divulgada publicamente, e contestada junto à Justiça Eleitoral, precisa atender rigorosamente certos requisitos metodológicos, para ser aceita como tal.

Tais requisitos envolvem, no mínimo:

– O número de entrevistas realizadas;
– As datas em que as entrevistas foram feitas;
– Informações sobre o desenho da amostra e sua margem de erro;
– A menção explícita de que as entrevistas foram aplicadas a uma amostra representativa do eleitorado;
– O sistema de coleta de dados praticado;
– Os responsáveis técnicos pela sua realização.
– A entidade que realizou a pesquisa está obrigada, até mesmo a guardar os questionários, e o desenho da amostra, para o caso em que a confiabilidade dos resultados venha a ser questionada.

Cuidado! Enquetes não são pesquisas!

Darlan Campos é Consultor em Marketing Político, professor, escritor e membro fundador do CAMP - Clube Associativo dos Profissionais de Marketing Político. Especialista em Marketing Político e Comunicação Estratégica, Diretor executivo da República Marketing Político (http://republicamarketingpolitico.com.br/). Autor de dois livros sobre a temática: ‘Nas ruas e nas redes – estratégias de marketing político’, publicado pela editora Soares/SP, lançado em 2017, e 'Marketing Político - construção de candidaturas vitpriosas', editora Lexia/SP. Atua como consultor em Marketing Político com foco em campanhas eleitorais, mandatos parlamentares ou gestão e estratégia de comunicação política em estados e municípios. Tem experiência em: marketing político e público, marketing político digital administração de crise, planejamento de comunicação, e em estratégia para mobilização de causas.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do ES360.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais Colunas