Covid-19: Grande Vitória registra queda de 20% dos pacientes com mais de 60 anos - ES360

Covid-19: Grande Vitória registra queda de 20% dos pacientes com mais de 60 anos

No Espírito Santo, o número de contaminados com mais de 60 anos caiu em 5,34% nas duas últimas semanas

Síndrome associada à covid-19 já atingiu 197 crianças e adolescentes. Foto: Divulgação
Coronavírus. Foto: Divulgação

A mudança do risco moderado para o leve no Mapa de Risco da Covid-19 no Espírito Santo provocou aumento de 21,22% testes positivos de pacientes com menos de 60 anos. Na Grande Vitória o crescimento foi de 10%.

Por outro lado, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) destacou que foi verificada uma redução contaminados com mais de 60 anos. A redução foi mais acentuada na Grande Vitória, com -20,62% de casos, enquanto em todo o estado a queda foi de 5,34% da semana 37 para a 39.

“Nas últimas duas semanas, a curva do Espírito Santo apresentou estabilidade nos casos e queda sustentada dos óbitos. Na Grande Vitória houve aumento de casos conforme alertamos, principalmente devido ao aumento da exposição das pessoas e da mudança do critério de testagem”, detalhou Nésio Fernandes, secretário de Estado da Saúde.

Na avaliação do subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, os dados corroboram com a exposição maior do grupo mais jovem. “É notório que o jovem sempre foi o maior vetor de transmissão. O que demonstra a diminuição nos mais velhos e aumento nos mais jovens. Se olharmos para gênero, permanece a mulher sendo mais positiva, 53% dos casos, mas a prevalência maior do óbito é entre homens e isso tem uma relação histórica porque a mulher cuida mais da sua saúde”, avalia.

O aumento de casos, segundo Reblin, está relacionado ao feriado de setembro. Nas cidades da Grande Vitória, de praia e montanha, onde ocorreu aglomeração, foi notado aumento do número de casos, mas que já estão em sinal de queda novamente depois de três semanas subsequentes.

Houve ainda mudança nos dados a respeito de óbitos no estado. Segundo o secretário de saúde, nos primeiros 100 dias da pandemia, 59% das mortes ocorriam nos hospitais públicos. Ao comparar com os últimos 100 dias, o índice passou para 52% dos óbitos na rede privada e 48% na rede pública.

“Houve também mudança no tempo de internação até a data da evolução a óbito. No início, os pacientes que morriam tinham um período de quatro dias de internação. E hoje esse período ampliou para 12 dias de internação em média”, explica.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Política

‘Quando o chefe decide, o subordinado cumpre’, diz Bolsonaro sobre Pazuello

Dia a dia

Grande Vitória tem duas candidaturas a prefeito indeferidas

Dinheiro

Caixa libera saques do auxílio para 3,8 milhões de beneficiários

Política

PF apreendeu ‘pepita de ouro’ na casa do senador da cueca