Conheça 5 táticas de Marketing Político - ES360

Conheça 5 táticas de Marketing Político

Nesta semana, Darlan Campos, diretor executivo da República Marketing Político, fala sobre as táticas de marketing político. A estratégia pode ajudar a eleger um bom ou um mau candidato, mas se o candidato for um bom proponente possuidor de um ótimo histórico como pessoa pública e ainda apresenta um projeto de governo, que de fato corresponde às necessidades da população, as chances do marketing político funcionar são maiores.

As táticas que visam fortalecer a imagem, a presença e as propostas do candidato, visam fortalecer o conjunto de forças positivas que o candidato já possui.

No processo de aplicação do marketing político, seja utilizando as mídias tradicionais e digitais, é importante que o candidato e sua equipe estratégica tenha a habilidade de escutar a população.

Apresentamos a seguir cinco dicas básicas para ajudar no marketing político.

1 – Onde começa a aplicação do Marketing Político?

Muitas vezes, antes do início da campanha, é necessário realizar uma pesquisa de opinião sobre os verdadeiros anseios e necessidades da população, e acompanhar as pesquisas públicas iniciais que realizam uma amostragem a respeito das intenções de voto, e opiniões dos eleitores a respeito dos problemas da região e do país.

Inicialmente, é necessário ouvir e observar as opiniões e necessidades da sociedade. O sucesso de qualquer uma das táticas de marketing político que utilizar, vai depender de uma pesquisa refinada da opinião das pessoas interessadas.

O que pesquisar?

No planejamento do marketing político, tente identificar quais assuntos interessam os eleitores da região, os pontos positivos e negativos do governo atual, as ações do governo atual, os temas que o candidato no qual você representa deve mais apresentar publicamente e perceber como a população enxerga o seu candidato.

Se possível, faça uma pesquisa qualitativa e quantitativa , ouça também o episódio do podcast República Cast que fala sobre a importância de identificar os seus eleitores.

2 – Crie um plano de ação de marketing político

Em todas as etapas da campanha, mantenha um cronograma detalhando os dias de reuniões partidárias, eventos públicos, debates, apresentação em redes de rádio, TV e internet, realização de palestras, chat ao vivo nas redes sociais, e produza o material de campanha que reafirme o que o candidato fala e reafirma em todas as suas aparições.

O plano de ação deve incluir os nomes da equipe que auxiliará o candidato diretamente nas viagens e nos eventos, datas, horários, nome de emissoras e sites, e o local de cada evento.

Nesse plano de marketing político é essencial que haja espaço em branco para adição de novas ações como “direitos de respostas” e de novas postagens (publicações) para responder às novas demandas e qualquer tipo de polêmica que surja durante a campanha.

Descreva também quais mídias tradicionais (impressas e eletrônicas como rádio e TV) e digitais (internet e mobile) serão utilizadas.

Em muitos casos, é necessário adaptar o discurso (texto e imagem) de uma mídia para a outra, por exemplo, você não pode veicular a gigantesca imagem de um outdoor no WhatsApp oficial de seu candidato.

3 – Conte uma história

As pessoas gostam de ouvir história.

Comerciais de refrigerantes, por exemplo, sempre criam pequenas historinhas de ursos e família para oferecer suas bebidas para o Natal e o almoço de domingo.

O eleitor gosta de conhecer a história do candidato, seja para admirá-lo ou para atacá-lo, portanto, para evitar deboches e ataques ao seu candidato, redija uma história real e verdadeira sobre o candidato enaltecendo o que de melhor ele fez em sua biografia, em seu lar e na sua vida pública.

Mesmo que o seu candidato não tenha tempo de rádio e TV para veicular a sua biografia completa, apresente a narrativa nas redes sociais e no YouTube. Portanto, use em suas táticas de marketing político, a vida de candidato como base para se aproximar dos seus eleitores.

Ter um bom storytelling é fundamental para atrair o eleitor e contruir uma narrativa sólida na disputa eleitoral.

4 – Faça marketing digital nas redes sociais

Estar presente nas principais redes sociais e de conteúdo é essencial para manter o eleitor informado, engajado e influenciado com as ideias do candidato.

As táticas de marketing político podem incluir a administração de um perfil com o nome do candidato no Facebook, Instagram, YouTube, Linkedin, Twitter, entre outras redes.

Tudo vai depender do público alvo que você deseja e da sua capacidade de gerenciamento e produção de conteúdo para tantos perfis. Entretanto, pelo menos no facebook e instagram é fundamental que você esteja ativo.

Nos últimos anos, o Twitter tem perdido adeptos, mas ainda é uma rede social muito forte para disseminar informações, notícias e links sobre política. O próprio presidente dos EUA, Donald Trump, utiliza o Twitter para veicular suas decisões antes de realizar declarações para a imprensa tradicional.

Administrar um perfil no Facebook, por exemplo, permite ao candidato atingir milhares de pessoas interessadas em obter mais informações sobre aquele candidato em específico.

Além de postar textos e imagens, é importante veicular vídeo editado e vídeo ao vivo na timeline do Facebook oficial do candidato, o mesmo pode ser feitos em outras redes sociais.

Ouça esse episódio do podcast República Cast sobre produção de conteúdo para as redes sociais e saia na frente dos seus adversários:

5 – Evite o marketing negativo

Das táticas de marketing político apresentados até agora, esta é talvez a que mais faz diferença nas urnas. Falar mal dos outros candidatos pode parecer algo antiético em tempos de busca de serenidade e transparência na sociedade civil.

Caso o seu candidato receba alguma ofensa de outro candidato, o aconselhável é solicitar direito de resposta de forma educada e postar no blog oficial de seu candidato um texto que desminta e diminua o comportamento do candidato adversário.

Geralmente, as redes sociais são utilizadas para veicular o marketing negativo, mas quando falamos em táticas de marketing político, devemos, em alguns casos, copiar das campanhas dos outros candidatos o que é percebido como bom e positivo pelo eleitorado, nunca copie o lado ruim dos outros candidatos que estão concorrendo contra a sua chapa.

Existem campanhas e momentos chaves que o marketing negativo cumpre um papel. Mas deve ser usado com cuidado. Focar no seu candidato e no que ele tem a mostrar é fundamental.

Outras mídias para campanha política

Geralmente as redes sociais e a televisão ainda são as plataformas que mais atraem audiência para o debate político e a divulgação de determinado candidato em período eleitoral, porém, outras mídias tradicionais e digitais de menor porte ainda ajudam a conquistar novos eleitores:

Mala direta – Esta podendo ser enviada via correios ou via e-mail, mas evite enviar mensagens não autorizadas;

Panfletos – Imprima panfletos que resumem o projeto de mandato de seu candidato e distribua em pontos estratégicos;

SMS – Enviar torpedos para seguidores e eleitores já cadastrados no banco de dados do candidato, é uma forma de gerar um tipo de proximidade com os eleitores;

Podcast – Caso o seu candidato não tenha espaço em emissoras de rádio convencionais para conceder entrevista, insira no site oficial dele, um canal de podcast, onde o candidato possa gravar programas de rádio digital de até quinze minutos, para serem postados no site e nas redes sociais.

Táticas de Marketing Político são um diferencial

Com o crescimento das novas plataformas digitais e consolidação das mídias tradicionais, será cada vez mais comum que candidatos a diferentes cargos utilizem diferentes mídias para expor ideias e projetos com o objetivo de conquistar mais eleitores.

Porém, quando falamos em táticas de marketing político, as ações também devem estar presentes em como o candidato tem a sua biografia apresentada, como ele fala em público e, principalmente, como ele escuta as demandas da sociedade.

Não esqueça de conferir toda semana as novidades em nosso blog que ajudarão a alavancar a sua próxima campanha política.

Darlan Campos é Consultor em Marketing Político, professor, escritor e membro fundador do CAMP - Clube Associativo dos Profissionais de Marketing Político. Especialista em Marketing Político e Comunicação Estratégica, Diretor executivo da República Marketing Político (http://republicamarketingpolitico.com.br/). Autor de dois livros sobre a temática: ‘Nas ruas e nas redes – estratégias de marketing político’, publicado pela editora Soares/SP, lançado em 2017, e 'Marketing Político - construção de candidaturas vitpriosas', editora Lexia/SP. Atua como consultor em Marketing Político com foco em campanhas eleitorais, mandatos parlamentares ou gestão e estratégia de comunicação política em estados e municípios. Tem experiência em: marketing político e público, marketing político digital administração de crise, planejamento de comunicação, e em estratégia para mobilização de causas.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do ES360.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais Colunas