Confira nove músicas inéditas lançadas por artistas renomados durante quarentena - ES360

Confira nove músicas inéditas lançadas por artistas renomados durante quarentena

Rolling Stones, Pearl Jam, Alanis Morissette e Bob Dylan aproveitaram o tempo livre para divulgar novos trabalhos. Confira

Banda de rock Rolling Stones divulga música nova durante a quarentena. Foto: Divulgação

Diversos críticos de música até arriscam em dizer que eles estão esquecidos, mas basta o lançamento de uma faixa inédita para que artistas como Rolling Stones, Bob Dylan e U2 voltem aos holofotes. Isolados desde o início do ano por causa do novo coronavírus, esses músicos aproveitaram o tempo longe dos palcos para tirar da gaveta alguns projetos que já estavam esquecidos, com o intuito de agradar aos fãs que estão sofrendo com os reflexos da pandemia em todo o mundo.

Entre os destaques, estão os novos álbuns da princesa do rock alternativo Alanis Morissette, “Such Pretty Forks in the Road”, e sua impressionante música “Reasons to Drink”; o projeto póstumo do britânico David Bowie, “ChangesNowBowie”, gravado em 1996 e divulgado apenas neste ano; além do disco “Rough and Rowdy Ways” de Bob Dylan, que lhe rendeu o topo da Billboard pela primeira vez na carreira.

Também vale destacar os singles “Living In A Ghost Town” e “Scarlet”, do Rolling Stones, que antecedem o lançamento do novo disco da banda inglesa, “Goat head Soup”, cuja estreia está marcada para o dia 4 de setembro.

Confira os grandes artistas que divulgaram novos trabalhos durante a quarentena:

Rolling Stones – “Living In A Ghost Town”

Foram necessários apenas dez minutos para que Mick Jagger, vocalista da banda Rolling Stones, fizesse a música “Living In A Ghost Town”, em parceria com o guitarrista Keith Richards. Ela já tinha sido composta há mais de um ano, mas os artistas resolveram adaptá-la para este momento da pandemia, recriando a atmosfera das cidades vazias e de como “a vida era tão bonita, então todos nós fomos trancados”, segundo Jagger canta em um dos trechos.

Rolling Stones – “Scarlet”

Numa estratégia de lançar singles até que o novo álbum “Goat head Soup” seja revelado em sua íntegra no dia 4 de setembro, o Rolling Stones divulgou a inédita “Scarlet”, com a participação do guitarrista do Led Zeppelin, Jimmy Page. Um clipe com o ator Paul Mescal (“Normal People”) foi divulgado em 6 de agosto, e já conta com quase um milhão de views no YouTube. A faixa veio depois de Living in a Ghost Town, já citada nesta lista, sair no início da pandemia. O disco novo será divulgado nos formatos box set, CD, deluxe e vinil, além das plataformas de streaming.

U2 – “Let Your Love Be Know”

Pouco depois da Itália registrar mais mil mortes diárias por causa da covid-19, o vocalista da banda U2, Bono Vox, publicou nas redes sociais a música “Let Your Love Be Know”, composta antes da pandemia e finalizada durante o período de isolamento do cantor na Irlanda. Lançada no dia de São Patrício, celebração tradicional irlandesa, a música fala sobre as experiências provocadas pela disseminação do novo coronavírus, especialmente para os profissionais da saúde.

“Para os italianos que a inspiraram… para os irlandeses… para QUALQUER pessoa que neste dia de São Patrício está em uma situação difícil e ainda cantando. Para os médicos, enfermeiras, cuidadores na linha de frente. É para vocês que estamos cantando”, diz Bono no vídeo.

Bob Dylan – “Murder Most Foul”

Dono de um Prêmio Nobel da Literatura, Bob Dylan precisou adiar uma série de shows após o aparecimento da pandemia. Os fãs só não contavam que havia um álbum prestes a sair do forno, o “Rough and Rowdy Ways”, seu primeiro trabalho de inéditas desde o “Tempest”, de 2012. O destaque fica por conta da canção “Murder Most Foul”, sobre o assassinato de John F. Kennedy, e que mesmo com um tempo incomum de 17 minutos de duração, deu ao ícone folk seu primeiro Top 1 numa parada da Billboard.

Alanis Morissette – “Reasons I Drink”

Uma das queridinhas do pop rock dos anos 1990, a cantora Alanis Morissette lançou o disco “Such Pretty Forks in the Road” no início de agosto. Com letras que falam de autoconhecimento, dores provocadas pela indústria fonográfica e do amor pelos três filhos, alguns dos destaques são as faixas “Reckoning”, “Smiling”, “Diagnosis”, “Missing The Miracle” e “Pedestal”. Já considerado o melhor do disco, o primeiro single divulgado, “Reasons I Drink”, também mostram as feridas abertas da cantora desde “Jagged Little Pill“, que completa 25 anos em 2020.

Gilberto Gil e Chico Buarque – “Copo Vazio”

Quase 50 anos depois de sua composição, Gilberto Gil e Chico Buarque lançaram na quarentena uma nova versão de “Copo Vazio”. A regravação surgiu em 2014, a partir do pedido do diretor Andrucha Waddington, que filmava “Rio, Eu Te Amo” e precisava de uma trilha para a personagem interpretada por Fernanda Montenegro. Naquele mesmo ano, eles foram para o estúdio e gravaram a faixa. “Copo Vazio” foi composta por Gil a pedido de Chico nos anos 1970, quando Chico sofria forte censura à sua obra e recorreu aos amigos para lançar o disco “Sinal Fechado” (1974).

Pearl Jam – “Retrograde”

“Gigaton”, o décimo primeiro álbum da banda de rock Pearl Jam, não tem medo de ser abertamente político. Apesar de oferecer de tudo um pouco, a maioria das letras trazem como pano de fundo as preocupações ambientais e críticas ao presidente norte-americano, Donald Trump. O disco foi considerado por críticos um dos melhores trabalho da banda nos seus 22 anos de carreira, cujos trabalhos memoráveis são “Alive”, “Black” e “Jeremy”.

David Bowie – “The Man Who Sold The World (remix)”

Passados quatro anos do falecimento de David Bowie, continuam surgindo versões inéditas de músicas do britânico, como o do projeto “ChangesNowBowie”. Trata-se de um álbum com gravações realizadas durante os ensaios que antecederam o show de aniversário do ‘’White Duke’’ no Madison Square Garden, em 1996. Com um total de nove regravações, as faixas apostam numa pegada mais acústica dos sucessos ‘The Man Who Sold The World”, “Repetition” e “Lady Stardust”. O disco póstumo está disponível no Spotify e no Youtube.

Caetano Veloso e Tom Veloso – “Talvez”

Apresentada pela primeira vez durante a live de Caetano Veloso, realizada no último dia 7, um dos maiores nomes da música popular brasileira se juntou ao filho Tom Veloso para cantar a inédita “Talvez”. É uma mensagem para que as pessoas não percam a fé no amor, mesmo que ele insista em ir embora. Com arranjos de Mario Adnet, tio do humorista Marcelo Adnet, a canção foi composta pelo próprio Tom e o artista Cezar Mendes, que também contribui na melodia.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Veja como está o funcionamento das consultas eletivas em Vitória

Dia a dia

Marquise de loja desaba e deixa um ferido no Centro de Vitória

Cult

Festa Literária das Periferias ocorre este ano em formato digital

Mundo

Carta assinada por 162 entidades cobra providências da ONU contra ação da Abin