Condomínios contratam empresas para recolher lixo durante greve de motoristas - ES360

Condomínios contratam empresas para recolher lixo durante greve de motoristas

A alternativa encontrada por condomínios da Grande Vitória foi a contratação de empresas particulares para a realização a coleta do material e evitar os transtornos

Lixo acumulado no bairro Nova Palestina, em Vitória. Foto: Internauta
Lixo acumulado no bairro Nova Palestina, em Vitória. Foto: Internauta

 

O serviço de coleta de lixo urbano está interrompido desde segunda-feira (23) e já provoca vários pontos de acúmulo de lixo no Espírito Santo. A alternativa encontrada por condomínios da Grande Vitória foi a contratação de empresas particulares para a realização a coleta do material e evitar transtornos.

O presidente do Sindicato Patronal de Condomínios e empresas de Administração de Condomínios no Espírito Santo (Sipces), Gedaias Freire da Costa, conta que para evitar o acúmulo de lixo, os condomínios contrataram empresas particulares até em parceria com outros prédios da região.

“Nesse período de pandemia, onde tem um volume maior de pessoas em casa por conta do home office, o lixo aumentou bastante e não se tem onde colocar. Por isso, síndicos decidiram por contratar empresas para fazer o recolhimento a cada dois ou três dias para diminuir o impacto para os condôminos”, explicou o presidente do Sipces.

Greve é mantida

Apesar da Justiça ter determinado um prazo que terminou nesta quinta-feira (26) para que 70% das atividades de coleta de lixo sejam regularizadas, o sindicato dos trabalhadores e o sindicato patronal, afirmam que a greve continua porque não houve acordo. Algumas das reivindicações são reajuste salarial, vale alimentação e melhores condições de trabalho.

A greve dos motoristas dos caminhões usados na limpeza urbana, que reivindicam reajuste de salário, teve início no dia 12 de novembro, foi suspensa temporariamente na noite de 13 de novembro, para uma tentativa de negociação, mas, sem acordo, foi retomada na segunda-feira (23) e não tem previsão de término.

O Sindicato das Empresas de Limpeza Pública Urbana do Espírito Santo (Selures) informou que, desde setembro, aconteceram tentativas extrajudiciais e três reuniões de conciliação mediadas pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), mas todas as propostas foram rejeitadas pelos trabalhadores. O sindicato patronal disse que aguarda a decisão da autoridade judicial no processo de dissídio coletivo.

De acordo com o o Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários-ES), que representa a categoria, os trabalhadores aderiram a greve, porém, e que 70% da frota está trabalhando como determinou a Justiça. Porém, há registro de pontos de acúmulo de lixo por toda a Grande Vitória.

Prefeituras da Grande Vitória

A Prefeitura de Vila Velha, por meio da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, informou que os serviços foram retomados, mesmo que parcialmente, em todas as regiões. A previsão é de que os serviços sejam normalizados nos próximos dias.

A Prefeitura da Serra disse que está trabalhando com o esforço máximo para minimizar os problemas ocasionados pela greve de motoristas da limpeza urbana. Para o fim de semana, estão previstos dez caminhões basculantes próprias nas ruas. Vale ressaltar que a Prefeitura da Serra já retirou 300 toneladas de lixo nos últimos quatro dias. Nesta sexta-feira, a prestadora de serviço da Prefeitura da Serra liberou cinco caminhões compactadores para realizarem a coleta.

As prefeituras de Vitória e Cariacica foram procuradas, mas ainda não responderam.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo pode registrar mais de 450 mortes por covid-19 em janeiro

Dia a dia

Prefeituras da Grande Vitória decidem não voltar com aulas presenciais em fevereiro

Dinheiro

Bolsonaro desafia Doria a zerar imposto sobre combustível

País

Bolsonaro chama Doria de ‘moleque’ e diz que ele e Maia querem sua cadeira para ‘roubar’