Com mais de 50 anos de história, Maranata promove a fé em todo o mundo - ES360

Com mais de 50 anos de história, Maranata promove a fé em todo o mundo

Era o final dos anos 1960 e um pequeno grupo de 12 pessoas de Vila Velha começou a se reunir para aprofundar suas experiências de fé. Frequentadores da Igreja Presbiteriana, eles buscavam um maior avivamento espiritual e despertaram para um trabalho pentecostal.

Eles ainda não sabiam, mas davam os primeiros passos para a criação de uma igreja que tem hoje mais de 6 mil templos e está presente em quase 100 países do mundo: a Igreja Cristã Maranata.

Completando 52 anos em 2020, a ICM tem seu berço em Vila Velha, mas com raízes também em Itacibá, Cariacica, onde fieis presbiterianos também buscavam um maior aprofundamento pentecostal em 1967. No ano seguinte, a primeira ata da Maranata foi registrada no bairro Belém, em Vila Velha.

O movimento pelo qual a fundação da ICM passou foi visto também em vários cantos do país, com a busca mais forte de experiências mais avivadoras do fogo do Espírito Santo.

Em busca da experiência bíblica do Pentecostes, que foi a descida do Espírito Santo à Terra, a Igreja começou a se organizar e ter seus primeiros agrupamentos institucionais. O nome Maranata, inclusive, é bíblico e significa “Cristo voltará”.

Como os mais importantes princípios destacados à época para fazer parte e exercer o ministério estavam: a vida espiritual pontuada na Palavra de Deus, a renúncia da remuneração pastoral, e um entendimento aberto para um novo projeto que deveria resgatar valores espirituais cristãos.

Pastor Gedelti Gueiros, presidente da Igreja Cristã Maranata. Foto: Divulgação
Pastor Gedelti Gueiros, presidente da Igreja Cristã Maranata. Foto: Divulgação

De início, alguns presbíteros, diáconos e familiares assumiram a frente da organização. Entre eles, o atual presidente da Igreja Cristã Maranata, Pr. Gedelti Victalino Teixeira Gueiros, e Misael Alves Lacerda, oficial reformado da Polícia Militar do Espírito Santo, que secretariou a primeira reunião e lavrou a primeira ata.

Outros nomes importantes na história da ICM foram Jonas Marques, pastor Evangelista, Sara Victalino Gueiros, professora, responsável pelo trabalho feminino e com crianças, além do professor Edward Hemming Dodd, que assumiu a Presidência do Presbitério, que presidiu o Presbitério de 1986 a 2007.

Evolução e grandes públicos

Com o movimento que deu início à história da Maranata no final dos anos 1960, as décadas seguintes foram de consolidação desta situação. Houve uma proliferação de igrejas pentecostais pelo país e já em 1976 a Maranata promoveu a sua primeira grande reunião.

No dia 21 de abril daquele ano, 35 mil pessoas compareceram ao Estádio Engenheiro Araripe, da Desportiva Ferroviária, em Cariacica. O evento ficou conhecido como a Primeira Grande Reunião da Maranata.

Ao longo dos anos, a Igreja Cristã Maranata foi se expandindo também para além dos limites do Espírito Santo. Prova disso é o público marcante registrado na Segunda Grande Reunião, em 2006, no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG. Mais de 100 mil pessoas compareceram ao local no mesmo 21 de abril, marcando os 30 anos da primeira reunião.

 

A Maranata já promoveu outras duas grandes reuniões depois desta. Em 2013, na comemoração de 45 anos da ICM, na Enseada do Suá, em Vitória, mais de 125 mil pessoas estiveram presentes.

 

E em 2018, na celebração dos 50 anos da ICM, milhões de pessoas de todo o mundo participaram de forma online da celebração feita em Domingos Martins, região serrana do Espírito Santo.

Consolidação

Para ter alcançado públicos marcantes como os das grandes reuniões, a Maranata foi se consolidando como referência pentecostal ao longo dos anos. Somente em Vila Velha, berço da Igreja, 7% da população, segundo o Instituto Futura, participam da igreja. Em toda a Grande Vitória, são mais de 120 mil membros e 1.000 templos.

Ensino da fé

A Maranata também trabalha na formação e propagação de seus preceitos de fé. Com uma doutrina totalmente baseada na Bíblia Sagrada, a instituição possui 60 acampamentos denominados de Manaaim, o principal deles em Domingos Martins.

Nestes locais, retiros e encontros são realizados para a propagação da Palavra e ensinamentos bíblicos são transmitidos aos freqüentadores.

Somando templos, salões e casas adaptadas, já são mais de 6 mil locais utilizados para a as atividades da Maranata em todo o país.

Um dos destaques é a Escola Bíblica Dominical, onde pessoas espalhadas pelo mundo participam de um momento de troca e conhecimento da Escritura. Pelos canais online da Maranata, a transmissão é feita sempre aos domingos. A Rádio Manaaim também é responsável pela propagação da doutrina Maranata.

Sem fronteiras

A Maranata também está presente nos cinco continentes do mundo. Com templos em diversas partes do planeta, a Igreja propaga um trabalho missionário e que leva o avivamento espiritual além das fronteiras do Brasil.

Além disso, por meio de seus canais na internet, a ICM leva sua palavra para qualquer canto sempre propagando os ensinamentos cristãos e aguardando a vinda de Cristo, como mostra o nome Maranata.

Como acompanhar a ICM pela internet

Site: igrejacristamaranata.org.br;
YouTube: youtube.com/igrejacristamaranataoficial;
Facebook: facebook.com/igrejacristamaranata;
Instagram: instagram.com/igrejacristamaranata_oficial;

Rádio Maanaim

Site: radiomaanaim.com.br;
Facebook: facebook.com/radiomaanaim;
Instagram: instagram.com/radiomaanaim.

Postagens de conteúdos no canal do Youtube

Cultos: Todos os dias uma postagem inédita às 20h;
Escola Bíblica: Domingos, às 9h40min;
Programa Conversas Bíblicas: Quintas-feiras, às 12h;
Material para Crianças e Adolescentes: Quintas-feiras, 16h;
Programa Anunciando o Evangelho Eterno: Sextas-feiras, às 21h.


Comentários:


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Kassio Marques é nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal

Política

‘Quando o chefe decide, o subordinado cumpre’, diz Bolsonaro sobre Pazuello

Dia a dia

Grande Vitória tem duas candidaturas a prefeito indeferidas

Dinheiro

Auxílio emergencial está contido em 2020 e não passará para 2021, diz secretário