Colombianos suspeitos de agiotagem são presos em Colatina - ES360

Colombianos suspeitos de agiotagem são presos em Colatina

As prisões aconteceram nos estabelecimentos comerciais das vítimas, nos bairros Honório Fraga e São Vicente

Material apreendido com suspeitos de agiotagem em Colatina. Foto: Divulgação/Polícia Civil
Material apreendido com suspeitos de agiotagem em Colatina. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Dois colombianos, um com 23 e outro com 29 anos, foram presos em flagrante suspeitos da prática do crime de agiotagem. As prisões aconteceram nos estabelecimentos comerciais das vítimas, nos bairros Honório Fraga e São Vicente, em Colatina. A prisão foi efetuada por policiais civis da Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic) nesta quinta-feira (8).

A Polícia Civil informou que com um dos detidos foram apreendidos panfletos de propagandas de empréstimos, vários cartões utilizados para formalização e cobrança das dívidas, cadernos de contabilidade com anotações dos devedores e valores emprestados, além de pequena quantidade de maconha. “Já com o outro detido, a equipe apreendeu dinheiro e um celular, logo depois dele fazer uma cobrança a uma das vítimas”, disse o titular da Deic, delegado Ricardo de Oliveira Barbosa.

O delegado acrescentou que as duas vítimas foram encaminhadas à Deic, juntamente com os suspeitos. “Os estabelecimentos dessas vítimas, sendo uma padaria e um salão de beleza, também era alvo de buscas para conseguirmos elementos informativos contra os investigados”, esclareceu.

As equipes também cumpriram mandados de busca e apreensão em Linhares. Os apartamentos alvos das buscas haviam sido abandonados por seus moradores. A polícia teve informações de que os suspeitos deixaram a cidade às pressas. Na fuga, deixaram para trás um cão da raça American Bully, que foi encaminhado ao Controle de Zoonoses, e posteriormente doado a um agente da segurança pública.

Os suspeitos responderão pelo crime de agiotagem. Eles assinaram um termo de compromisso e, por enquanto, responderão o processo em liberdade, pois agiotagem é crime de menor potencial ofensivo. As investigações continuam para descobrir os demais integrantes dessa organização criminosa.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Política

Bolsonaro acusa Doria de aumentar impostos na pandemia

Cult

Conselho de política cultural emite nota de repúdio contra vereador Luiz Emanuel

Eleições 2020

Pesquisa Futura: Coser, Gandini e Pazolini estão empatados em Vitória

País

Incêndio atinge hospital de Bonsucesso, no Rio