Ciclismo apaixonante de estrada - ES360

Ciclismo apaixonante de estrada

 

Grupo que participou do desafio em Santa Maria: eu, Lilian Miranda, Beto Foca e Elizabete Leal. Foto: Arquivo pessoal
Grupo que participou do desafio em Santa Maria: eu, Lilian Miranda, Beto Foca e Elizabete Leal. Foto: Arquivo pessoal

Em pleno Carnaval, ao contrário da maioria das pessoas que caem na folia, nós ciclistas temos uma outra maneira de diversão. Aproveitamos o feriado para, muitas vezes, nos deslocar e realizar aquele super giro, que demanda mais tempo e preparação.

Nesse último feriado aproveitamos para nos aventurar em uma das pistas mais requisitadas pelo ciclismo de estrada aqui da região do Espírito Santo, e uma das mais duras também devido a sua inclinação.

Seguindo toda uma estratégia bem elaborada pelo líder da equipe Beto Foca, escolhemos a cidade de Santa Maria de Jetibá, região serrana do estado, para nos hospedarmos, pois de lá faríamos nossa largada e nossa chegada.

Não estávamos em uma competição, nossa intenção era fazer um treino diferente do trivial e experimentar a adrenalina que aquelas descidas e subidas podem nos proporcionar.

A pista que liga Santa Maria Jetibá a Santa Leopoldina possui decidas e curvas deliciosas para a prática dessa modalidade. Além de oferecer uma rica e bela vegetação, o clima também estava favorecendo. Foi uma sensação inexplicável, e um daqueles fatores predominantes que nos tornam cada vez mais apaixonados e viciados pelo esporte. É SENSACIONAL!

Mas tudo que descemos tivemos que subir na volta, e é aí “que o filho chora e a mãe não vê”. Foram mais de 132 km com quase 2.000m acumulados de elevação (altimetria), fizemos a rota até Cariacica-Sede e retornamos para Santa Maria de Jetibá. A volta foi muito dura, principalmente a última metade da famosa subida do japonês. Concluímos o trajeto em 6h38m e sem dúvida voltaremos.

Quero deixar aqui um SALVE aos motoristas que transitam naquela região e respeitam os atletas em treinamento.

As estradas são estreitas, e nós ciclistas precisamos ser prudentes, isso inclui a importância de se fazer uma estratégia com o grupo antes de sair para se aventurar por aí.

O ciclismo de estrada nos deixa mais vulneráveis, é importante também estar com alguém que tenha experiência, caso você ainda não tenha.

Pedalar é uma delícia e com segurança fica ainda melhor. Divirtam-se!

Suely Abreu é capixaba, esportista, apaixonada por cicloturismo, adepta do estilo de vida saudável, digital influencer e colunista do Metro Jornal.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do ES360.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais Colunas