Chikungunya: casos crescem mais de 13 vezes em 2020 - ES360

Chikungunya: casos crescem mais de 13 vezes em 2020

Foram contabilizadas 1.011 notificações da doença no estado até 18 de janeiro. No mesmo período de 2019 foram 77 casos

Nas primeiras semanas de janeiro, o estado já contabiliza mais de 1.011 notificações de casos de chikungunya. O número é 13 vezes maior que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 77 casos da doença. A Sesa (Secretaria de Saúde) não descarta risco de epidemia. “A gente já vem reforçando o alerta aos municípios, tendo em vista a grande epidemia que o Rio de Janeiro enfrentou em 2019, assim como Minas Gerais”, diz o coordenador do Programa Estadual de Combate ao Aedes Aegypti, Roberto Laperriere.

Em todo o ano passado, foram registrados 2.922 casos da doença no estado. Já em 2018, foram 1.221 notificações – número próximo do registrado nas primeiras três semanas deste ano.

A doença, que assim como a dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, pode levar a complicações mais sérias, como dores nas articulações. “Esse é o principal diferencial, e pode incapacitar o paciente por meses. Não é somente um caso de saúde pública, mas têm outras consequências, como o afastamento do trabalho por longos períodos”, explica Laperriere.

Ainda, de acordo com ele, a Grande Vitória concentra o maior número de casos de chikungunya, devido à maior concentração populacional da região.

Os sintomas iniciais da doença são semelhantes aos da dengue, como febre, dor no corpo e dor de cabeça. Por isso, a orientação é que, diante desses sintomas, o paciente busque uma unidade de saúde.

Dengue

A dengue também continua preocupando. Até o último dia 18, foram registrados 2.450 casos da doença no estado, número próximo ao contabilizado no mesmo período do ano passado, quando foram 2.398 registros.

“Temos todas as condições favoráveis para a proliferação do mosquito, como as chuvas e as temperaturas médias elevadas. Por isso, é importante que as pessoas façam o combate ao mosquito, porque ele está dentro das casas”, alerta.

Confira o número de casos das doenças:

• Dengue

2018: 16.043, com 18 mortes
2019: 79.245, com 43 mortes
2020*: 2.450

• Chikungunya

2018: 1.221
2019: 2.922
2020*: 1.011

• Zika

2018: 507
2019: 1.201
2020*: 18

* Período que vai de 29 de dezembro de 2019 a 18 de janeiro de 2020

Mais notícias
Dia a dia

Enquanto Brasil vive expansão da pandemia, ES registra queda de casos

Dinheiro

PIB tem 3ª maior queda da história e recua 4,1% em 2020

País

Bolsa Permanência do Prouni será paga a partir desta quarta

Dia a dia

Maranata leva ensinamentos a pessoas com deficiência