Casagrande pede ao Senado alternativas para comprar vacinas - ES360

Casagrande pede ao Senado alternativas para comprar vacinas

O objetivo da reunião foi tratar de um esforço coletivo para acelerar o Plano Nacional de Imunização

Casagrande se reúne com Rodrigo Pacheco ao lado de Contarato e Rose de Freitas. Foto: Divulgação

O governador Renato Casagrande se reuniu com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, na manhã desta segunda-feira (22), em Brasília. O objetivo da reunião foi tratar de esforço coletivo para aquisição de novas doses da vacina contra a covid-19 por meio do Fórum dos Governadores, para acelerar o Plano Nacional de Imunização. Acompanharam o governador os senadores capixabas Rose de Freitas e Fabiano Contarato.

“O presidente Rodrigo Pacheco está muito envolvido no cronograma das vacinas, está ouvindo e tentando ajudar. O debate que estamos fazendo no Fórum dos Governadores é de ajudar, pois muitos governadores têm interesses em adquirir vacinas e colocar essas doses no PNI. O Governo Federal e o Ministério da Saúde querem que o PNI seja controlado por eles e não nos opomos a isso”, disse Casagrande.

Segundo o governador, o interesse é em encontrar mais vacinas além das que já têm contrato com o Ministério da Saúde. “Se encontrarmos fornecedores e que o Governo Federal não tenha interesse em negociar, nós iremos adquirir. Vacinar o mais rápido possível é fundamental, pois estamos perdendo mais de mil vidas por dia no Brasil. Se conseguirmos adquirir essas vacinas e adiantarmos em 60 dias o PNI, estaremos salvando 60 mil vidas”, disse. Casagrande explicou que as doses compradas pelos governos estaduais seriam entregues ao Ministério da Saúde para que possa ser feita a distribuição a todos os estados.

Em coletiva de imprensa nesta segunda, o presidente do Senado citou o encontro com o governador Casagrande ao comentar a negociação para compra dos imunizantes da Pfizer e Johnson & Johnson, dizendo que a alternativa conversada para se adquirir mais vacinas com autorização para se assumir possíveis riscos de efeitos colaterais sendo feitas pelos estados, mas respeitando o plano nacional de imunização. O entrave nas negociações com o governo federal tem sido uma cláusula nos contratos das duas vacinas em que as empresas não se responsabilizam por eventuais efeitos negativos dos imunizantes e a União não quer assumir esse risco.

Corredor Centro-Leste

Ainda na reunião, o governador e os senadores capixabas trataram sobre o Corredor Centro-Leste, uma demanda importante para o Estado, que teria sua malha ferroviária interligada com o restante do país, caso sejam realizados investimentos com a renovação da outorga da Ferrovia Centro Atlântica (FCA).

“Está em discussão a renovação da outorga da Ferrovia Centro Atlântica. É a maior malha ferroviária do Brasil e que faz a conexão do corredor Centro-Leste. Temos interesse em investimentos importantes para Goiás e, em especial, Espírito Santo e Minas Gerais, para que não fiquemos isolados da malha ferroviária nacional. Rodrigo Pacheco é mineiro, conhece bem nossa pauta e queremos que parte dos recursos da outorga seja alocada para fechar esses gargalos, aumentando assim a competitividade da ferrovia”, comentou Casagrande.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Começa vacinação de idosos acima de 80 anos. Veja datas

Dinheiro

Espírito Santo terá loteria estadual até julho

Dia a dia

Mais de 117 mil pessoas receberam 1ª dose da vacina no ES

Dia a dia

Saiba como funciona bafômetro que identifica álcool no ar