Casagrande alerta para aumento de casos e óbitos no Espírito Santo - ES360

Casagrande alerta para aumento de casos e óbitos no Espírito Santo

Apesar de apenas um município estar em risco moderado, os números apontam para elevação dos registros de casos e de mortes no estado

Casagrande promete medidas para conter impacto econômico. Foto: Hélio Filho/Secom
Renato Casagrande. Foto: Hélio Filho/Secom

 

O governador do Estado, Renato Casagrande (PSB), fez nesta sexta-feira, dia 23, um alerta à população sobre o aumento no número de casos e óbitos em decorrência da covid-19. Apesar de apenas um município estar em risco moderado no do Mapa de Risco da Covid-19 no Espírito Santo, os números apontam que a doença continua fazendo vítimas e contagiando muitas pessoas. Nesta semana, em três dias houve o registro de ao menos mil casos em 24 horas.

“A positividade dos testes está aumentando no Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen-ES). No pico da doença, chegamos a ter 70% de confirmação para covid-19. Conseguimos baixar para cerca de 28%. Nas duas ou três últimas semanas esse dado aumentou para cerca de 40%. Os números alertam: a doença não está controlada”, frisou Casagrande.

Segundo o governador, também tem crescido a demanda de leitos nos hospitais privados. Outro dado que chama a atenção é o aumento no número de pessoas com sintomas que buscam por exames no Lacen-ES. A média móvel de óbitos, especialmente na Grande Vitória, também está subindo. Casagrande afirma, porém, que o estado não está vivendo uma segunda onda da doença, mas alerta que é necessário manter o distanciamento social e os protocolos de proteção.

O governador voltou a tratar das negociações envolvendo a produção e distribuição de uma vacina no país. “Essa semana tivemos um forte debate sobre a imunização. Espero que o governo federal faça um plano de vacinação e atenda os brasileiros, desde que tenha uma vacina aprovada por todos os órgãos competentes. É fundamental que seja apresentada uma proposta audaciosa de aquisição de vacinas fabricadas por instituições confiáveis, responsáveis e seguras. Só a vacina vai nos libertar do vírus e, com isso, reduziremos drasticamente as mortes e retomaremos as atividades econômicas e sociais com liberdade total”, concluiu.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Mundo

Sputnik V tem eficiência acima de 95%, diz RFPI

Dia a dia

Greve de motoristas da limpeza urbana provoca acúmulo de lixo na Grande Vitória

País

Taxa de transmissão da covid no Brasil é a maior desde maio, diz Imperial College

Dia a dia

Comissão de Direitos Humanos da Ufes apoia reserva de vagas na pós-graduação