Carnaval pode afetar tendência de queda de casos no ES, diz Saúde - ES360

Carnaval pode afetar tendência de queda de casos no ES, diz Saúde

"Essa queda sustentada pode ser interrompida também ao longo deste mês caso ocorra desrespeito ao isolamento social", ressaltou Nésio Fernandes

Nesio Fernandes e Luiz Carlos Reblin. Foto: Divulgação/Sesa

O Espírito Santo vive uma fase de consolidação da queda dos casos do novo coronavírus entre os capixabas. A afirmação foi feita durante entrevista coletiva pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, nesta segunda-feira (8). No entanto, ele alerta que as aglomerações durante o período de Carnaval pode interromper a tendência de queda e permitir que os números voltem a subir.

> Espírito Santo supera 6 mil mortes; número equivale à queda de 40 aviões

Apesar da queda no número de casos da covid-19 no início do ano, janeiro é o segundo mês com mais diagnósticos positivos de toda a pandemia no Espírito Santo. Foram 38.193 casos confirmados, contra 51.124 em dezembro. Durante a primeira onda da doença, o recorde de casos foi registrado em julho: 37.028. Os dados são Painel Covid-19 da Secretaria de Estado da Saúde.

“O estado vive há dois meses uma queda no número de casos na Grande Vitória. Há um mês o interior também acompanha esse cenário. Esperamos que ao longo de fevereiro tenha uma queda permanente no número de casos, óbitos e internações. No entanto, essa queda sustentada pode ser interrompida também ao longo de fevereiro caso ocorra um desrespeito ao isolamento social. A preocupação são as festas clandestinas que não são adequadas para este momento de pandemia”, ressaltou o secretário.

Para o subsecretário em Vigilância de Saúde, Luiz Carlos Reblin, o carnaval pode alterar a curva de tendência de estabilidade no Espírito Santo. Ele citou as festas de final de ano, que registraram aglomerações pontuais, mas que não interferiram drasticamente no número de casos, óbitos e internações. E disse acreditar que a população tem condições para repetir esse cenário e não realizar aglomerações durante os próximos dias.

Ainda durante a coletiva, Nésio lembrou que é esperado para o período de março e abril um aumento no número de casos devido a sazonalidade das doenças respiratórias, incluindo a covid-19. Isso pode representar um risco maior ainda, uma vez que as pessoas estão naturalizando os sintomas da doença, o que não era percebido no ano passado, no início da pandemia.

O subsecretário ainda frisou que é essencial que a população se conscientize que a doença ainda não está controlada e que as pessoas não minimizem os sintomas que podem estar ligados ao coronavírus. A recomendação é que ao apresentar sintomas gripais a pessoa deve imediatamente buscar por atendimento médico na unidade de saúde mais próxima.

Internações

O número de pacientes internados tem caído de forma sustentada no Espírito Santo. O secretário apontou que desde o dia 25 janeiro há o registro de cerca de 550 pacientes internados por dia nas UTIs. Nos últimos sete dias, esse número caiu para 500.

Nesta segunda-feira, o estado registrou 70,34% da ocupação das UTIs. Das 671 existentes, 472 estão ocupadas. E 62,37% dos leitos de enfermaria estão ocupados no Espírito Santo.

Veja a coletiva:/h3>


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Teste

Teste do campo de Autoria

Bem-estar

"O ES pode colapsar junto", afirma secretário de Saúde

Dia a dia

Saiba como agendar a vacina contra covid no Espírito Santo

Esportes

Olimpíada deve receber número limitado de torcedores