Candidatos recebem R$ 4,1 milhões para o 2º turno; veja quem mais recebeu - ES360

Candidatos recebem R$ 4,1 milhões para o 2º turno; veja quem mais recebeu

O maior valor recebido pelos candidatos que disputam as prefeituras da Grande Vitória foi R$ 2,9 milhões, destinados pelo PT a João Coser em Vitória

Leticia Orlandi

Os candidatos que disputam as prefeituras da Grande Vitória receberam R$ 4,1 milhões de partidos políticos para a campanha do segundo turno.  O partido que mais injetou dinheiro na disputa foi o PT, que destinou  R$ 2,9 milhões para a campanha de João Coser a prefeito de Vitória. Já Célia Tavares, que foi para o segundo turno em Cariacica, também pelo Partido dos Trabalhadores, recebeu R$ 397 do PT e R$ 7 mil do Solidariedade, partido de seu vice, Wanderlei Thomas.

Os dois candidatos petistas ficaram em segundo lugar no primeiro turno e buscam a virada no próximo domingo. Os depósitos, previstos em lei, foram feitos pelo diretório nacional do PT. Entre as capitais, o partido só tem chances de eleger prefeito em Vitória e no Recife, com a candidatura de Marília Arraes.

Na Serra, o candidato que mais recebeu do seu partido foi Sérgio Vidigal, com acréscimo de R$ 500 mil na campanha no segundo turno pelo PDT Nacional. Já o candidato Fábio Duarte recebeu transferência de R$ 3 mil da Rede, seu partido, depois de passar para o segundo turno.

> Custo do voto para ir ao 2º turno no ES varia de R$ 1,45 a R$ 26,18

Após receber 36% dos votos e liderar a disputa no segundo turno para a prefeitura de Vila Velha, Arnaldinho Borgo recebeu dois depósitos do seu partido, o Podemos, totalizando mais R$ 110 mil na sua campanha. Já nos registros  de Max Filho não consta acréscimo no montante destinado pelo seu partido (PSDB) à sua campanha.

O candidato que teve o maior número de votos em Vitória, Lorenzo Pazolini, recebeu do Republicanos acréscimo de R$ 131 mil à sua campanha depois de passar para o segundo turno. Assim como Max, Euclério Sampaio (DEM), também não teve receita vinda do partido para a disputa do segundo turno em Cariacica.

Os valores constam no site DivulgaCand do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e foram buscados nesta terça-feira (24).

Pazolini lidera em gastos

Apesar de Coser liderar em valores recebidos pelo partido, quem mais gastou na campanha na Grande Vitória foi o adversário direto do petista no segundo turno, o Delegado Pazolini (Republicanos). Pazolini teve receita que totalizou R$ 1,67 milhão até o momento e já gastou R$ 1,42 milhão. Coser acumulou em receita R$ 4,6 milhões desde o primeiro turno e gastou até agora R$ 1,1 milhão.

Outro candidato que gastou mais de um milhão na campanha foi Sérgio Vidigal (PDT), com despesas que acumulam R$ 1,02 milhão, a partir de R$ 1,4 milhão recebido. Já seu adversário, Fábio Duarte (Rede), recebeu no total R$ 1,2 milhão e gastou R$ 551 mil.

Em Vila Velha, o atual prefeito Max Filho (PDSB) teve R$ 683 mil em despesas enquanto arrecadou R$ 585 mil. Já Arnaldinho Borgo (Podemos), totalizou em caixa R$ 444 mil e gastou até o momento R$ 244 mil.

No município de Cariacica, o candidato Euclério Sampaio (DEM) gastou mais do que recebeu até agora. As receitas acumulam R$ 194 mil e os gastos R$ 229 mil. Já Célia Tavares (PT) acumula R$ 897 mil recebidos, enquanto gastou R$ 321 mil.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Idosos e profissionais da saúde são vacinados contra a covid-19 em Vitória

País

Município do Pará entra em colapso por falta de oxigênio

País

Luciano Hang, dono da Havan, está internado com covid-19 em São Paulo

Dia a dia

“Senti nada, só alegria!”, conta a primeira a ser vacinada no Espírito Santo