Campos Neto diz não acreditar que movimento do PIX vá atrapalhar grandes bancos - ES360

Campos Neto diz não acreditar que movimento do PIX vá atrapalhar grandes bancos

O presidente do BC repetiu também que o PIX é o primeiro passo de um de projeto amplo de tecnologia planejado pela autoridade monetária

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta quarta-feira, 18, a avaliação de que o PIX – sistema de pagamentos instantâneos do BC – não irá prejudicar os grandes bancos. “O PIX não tira receita dos bancos. Na verdade ele vai gerar novos modelos de negócios”, afirmou, no evento virtual Treasury – Inovar: a transformação do amanhã, organizado pelo Itaú BBA. “O futuro tende a ser os bancos terem uma fatia menor, mas de uma torta muito maior”, acrescentou.

Campos Neto destacou a importância do uso das chaves de acesso no PIX para que as operações possam ser concluídas com mais facilidade.

O presidente do BC repetiu também que o PIX é o primeiro passo de um de projeto amplo de tecnologia planejado pela autoridade monetária. “O papel moeda vai ficar cada vez mais questionado sob o ponto de vista de eficiência. Teremos novos modelos de pequenos negócios, com tíquete baixo”, afirmou.

Segundo Campos Neto, havia demanda por um sistema de pagamentos e transferências seguro, eficiente e de baixo custo.

Para o presidente do BC, a grande quantidade de instituições habilitadas para o PIX mostra que a tendência é de aumento da competição no sistema financeiro.

Ele repetiu que o BC estuda novas funcionalidades para o PIX no futuro. “É muito importante o tema do cashback. Mas nós mesmos não sabemos quais serão as funcionalidades do PIX no futuro”, reiterou.

Corrida ao PIX

O presidente do Banco Central avaliou que mais importante que a corrida pela quantidade de chaves no PIX será a corrida pela melhor experiência do usuário na plataforma de pagamentos instantâneos do BC. “O banco que vai sair na frente no PIX é aquele que fará um aplicativo que possibilitará uma operação tão simples como uma ligação telefônica”, afirmou. “Temos que estimular as startups e as fintechs. Os bancos grandes não perderão espaço, mas terão que se moldar ao novo cenário”, completou.

Campos Neto repetiu que se o PIX possibilitar a digitalização de grande parte dos brasileiros, poderá ser também um canal importante para os serviços do governo.

Mais uma vez, o presidente do BC avaliou que o processo de digitalização de ativos – com “blockchain e tokenização” – é uma tendência, mas ainda está atrasado no Brasil. “Em algum momento o BC terá que olhar para isso e ver o que pode ser feito”, concluiu.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Doria anuncia que Estado de SP voltará à Fase 3 Amarela a partir de amanhã

Dia a dia

“Não haverá festa de fim de ano nas praias”, diz subsecretário de Saúde

Eleições 2020

Eleito em Vitória, Pazolini faz discurso de união na Assembleia

Política

Moro vai trabalhar em escritório ligado a Odebrecht