Brasil: Aumento de novas armas de fogo foi de 83%

O aumento preocupa o governo do estado, diz subsecretário de Integração Institucional

Publicado em · Atualizado há 1 semana

Arma de fogo; violência; homicídio. Foto: Pixabay
Aumento de novas armas de fogo de 83%, aponta Anuário de Segurança Pública. Foto: Pixabay

A procura por armas de fogo no país cresceu. Dados do 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostram que entre 2017 e 2018, o número de novas armas registradas pelos sistemas da Polícia Federal e pelo Exército no estado aumentou 83% – percentual maior que a média nacional, de 42%. Ao todo, foram registradas 3.808 novas armas em 2018, contra 2.081 em 2017. Os registros de porte de arma ativos para pessoas físicas subiram 66% entre janeiro e dezembro de 2017, chegando a 508.

> Cai 19,6% o número de assassinatos no Espírito Santo

O aumento preocupa o governo do estado, diz o subsecretário de Integração Institucional, Guilherme Pacífico. “Somos contrários à facilitação das armas de fogo. Precisamos ter controle. A média de mortes por arma de fogo no Brasil é de 72%. No estado, é acima de 80%. Se temos mais armas em circulação, maior a probabilidade (de ocorrência de crimes)”, explica.