BR-262 ficará 3 km mais curta com duplicação - ES360

BR-262 ficará 3 km mais curta com duplicação

Modernização do traçado da rodovia, com a retirada de curvas sinuosas, permitirá o aumento de velocidade máxima da pista

BR-262 VIANA
Primeiro trecho a ser duplicado será entre Viana e Victor Hugo. Foto: Chico Guedes

Prevista para ser concedida à iniciativa privada até o ano que vem, a BR-262 terá redução de três quilômetros de extensão depois de concluídas as obras de duplicação.

A diminuição do trecho acontecerá pela modernização do traçado, com a retirada de curvas mais sinuosas, principalmente nas regiões de maior aclive. Além disso, cerca de 40% do trecho deve ter alguma correção de traçado, garantindo mais segurança ao motorista, explica Marcelo Fonseca, gerente de Regulação e Outorga de Rodovias da ANTT (Agência Nacional dos Transportes Terrestres).

A medida também permitirá um aumento de velocidade máxima a ser percorrida na pista após a construção. O mínimo será de 70 km/h e o máximo 100 km/h. Hoje não passa de 60km/h.

O primeiro trecho a ser duplicado no estado é de 54km, entre Viana e Victor Hugo, em Domingos Martins, e foi escolhido por ter geometria mais complexa de ser executada, pelo relevo acidentado. A previsão é entregar o trecho entre o 3º e 8º ano de concessão. Já a rodovia total no Espírito Santo, de 179 km, tem prazo de entrega de 20 anos, ou seja, em 2040.

No total, a duplicação da BR-262 – do Espírito Santo a Minas Gerais – , junto com a BR-381 – custará R$ 9 bilhões. “O trecho exige uma obra de engenharia de bastante complexidade. Só a duplicação vai custar R$ 6 bilhões. É o maior investimento da história da ANTT”, diz Fonseca.

Pedágio custará R$ 11,10 após a duplicação

No Espírito Santo, serão três praças de pedágio. O valor para passar por cada uma delas será de R$ 8,54 para pista simples e R$ 11,10, depois do trecho duplicado. A concessionária será autorizada a iniciar a cobrança um ano após a assinatura do contrato.

O contrato prevê reajuste anual pela inflação, mas uma cláusula no documento — diferentemente dos anteriores — determina desconto na tarifa caso a empresa não entregue o trecho duplicado no prazo.

Ainda está sendo estudado um desconto no pedágio para usuários frequentes — moradores das regiões das praças -, que pode chegar a 50%.

Mais notícias
Dia a dia

Detran-ES lança serviço automatizado de registro de veículos novos

Mundo

Moderna anuncia eficácia em vacina e pedirá uso emergencial nos EUA e Europa

Mundo

Vacina de Oxford perde status de grande aposta e vira incógnita

Dia a dia

PF investiga fraudes no aluguel de ambulâncias em prefeituras do Espírito Santo