Boris Johnson cancela Natal e diz que novo covid é 70% mais transmissível - ES360

Boris Johnson cancela Natal e diz que novo covid é 70% mais transmissível

Sob as novas regras, o comércio não essencial e as academias terão que permanecer fechados

Reino Unido relaxa restrições, mas ressalta cautela com coronavírus. Foto: Reprodução/Twitter/@BorisJohnson
Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson. Foto: Reprodução/Twitter/@BorisJohnson

 

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou neste sábado novas restrições à circulação de pessoas em Londres e no sudeste do país, regiões onde a pandemia de covid-19 tem se agravado. O líder confirmou que uma nova variante do coronavírus identificada pelas autoridades de saúde britânicas se espalha mais rapidamente do que as anteriores. “Pode ser até 70% mais transmissível do que a variante antiga”, disse Johnson durante uma coletiva de imprensa.

De acordo com o premiê, as novas medidas são equivalentes ao lockdown imposto em novembro e durarão duas semanas. O governo britânico reavaliará a situação no dia 30 de dezembro. Sob as novas regras, o comércio não essencial e as academias terão que permanecer fechados. Além disso, as comemorações de Natal em Londres e na região sudeste serão canceladas. “Quando os fatos mudam, temos que mudar nossa abordagem”, respondeu o primeiro-ministro ao ser questionado sobre o motivo de ele ter negado durante esta semana, em uma sessão no Parlamento, que o Natal seria cancelado na capital do país.

“Temos que agir porque o vírus está se espalhando muito rápido”, declarou Johnson. Ele ressaltou, porém, que não há indicação de que as vacinas para covid-19 seriam menos eficazes contra a nova variante do vírus.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Novo lote com 35,5 mil vacinas chega ao Espírito Santo

País

Dezenas de cidades têm carreatas pró-impeachment

Dia a dia

Fiocruz prevê ter insumos da vacina de Oxford só no dia 8

Dia a dia

Margareth Dalcomo recebe a vacina de Oxford