Bebê de 7 meses é o segundo caso de sarampo no estado - ES360

Bebê de 7 meses é o segundo caso de sarampo no estado

Vítima é de Campo Grande, em Cariacica; ela recebeu tratamento e não está mais em fase de transmissão da doença

Um novo caso de sarampo foi confirmado nesta quinta-feira no estado. A informação foi divulgada pela Sesa (Secretaria Estadual de Saúde) no boletim de casos da doença. A vítima é um bebê de sete meses, morador de Campo Grande, em Cariacica, com histórico de viagem a Pernambuco. Ele foi tratado e não está mais em fase de transmissão, segundo a Secretaria de Saúde de Cariacica.

A secretaria municipal informou ainda que foram realizadas ações de bloqueio vacinal na região. As equipes da Vigilância Epidemiológica vacinaram pessoas que tiveram contato com o bebê e que moram a cinco quarteirões dele.

Em agosto, o Espírito Santo registrou o primeiro caso da doença, também em Cariacica. Uma adolescente de 19 anos, moradora de Nova Rosa da Penha I, que esteve em São Paulo, contraiu o vírus. Ao todo, o estado teve, até ontem, 214 notificações, sendo 165 já descartados, dois confirmados e 47 seguem em investigação.

Na última quarta-feira, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo divulgou mais duas mortes por sarampo: um recém-nascido do sexo masculino, de 26 dias, e uma mulher de 31 anos. O estado teve 5.139 confirmações da doença neste ano, dos quais 2.897 na capital. O Espírito Santo está entre os 17 estados com casos confirmados no país.

Estado terá diagnóstico mais rápido

Para reduzir o tempo de realização de testes para o diagnóstico de sarampo e liberação de resultados, o estado contará com dois novos equipamentos. A primeira máquina fará a análise de até 400 amostras a cada 4 horas. Já o segundo equipamento, em processo de licitação de insumos, realizará a avaliação de 50 amostras por hora.

O coordenador-geral do Lancen-ES (Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo), Rodrigo Ribeiro Rodrigues, explica que o objetivo é liberar os resultados em no máximo uma hora após recebimento das amostras no laboratório. A ideia é quebrar a cadeia de transmissão.

“Quando identificamos rapidamente, conseguimos ‘isolar’ o caso e assim restringimos a transmissão da doença. Diminuir o tempo do resultado, que pode chegar até 20 dias em alguns estados, para uma hora, permite que a vigilância possa entrar em ação mais rápido e fazer a vacinação”, explica.

Campanha de vacinação começa em outubro

Uma nova campanha nacional de vacinação foi lançada na última quarta-feira pelo Ministério da Saúde. Serão feitas em duas etapas: entre 7 e 25 de outubro, com foco nas crianças de seis meses a menores de 5 anos; e em uma segunda fase, entre 18 e 30 de novembro, tendo como público-alvo a população de 20 a 29 anos. O “Dia D” está previsto para 19 de outubro.

Saiba mais sobre a doença

Quem precisa se vacinar

Bebês de 6 a menos de 12 meses: nas unidades de saúde de cada município
Pessoas de 1 a 29 anos: precisam ter duas doses
Pessoas de 30 a 59 anos: precisam ter uma dose, tomada depois de completarem um ano

Restrições à vacina

Gestantes e pacientes imunodeprimidos (pessoas com baixa imunidade, transplantados ou em tratamento contra o câncer) devem avaliar com seus médicos se podem ou devem tomar a dose.

O que é

Uma doença viral aguda altamente transmissível

Transmissão

Por gotículas veiculadas por tosse ou espirro, por via aérea. Até 18 pessoas podem ser infectadas por um único paciente com sarampo.

Quais seus sintomas

Febre alta, mal-estar, coriza, conjuntivite, tosse e falta de apetite. Depois aparecem manchas vermelhas na pele

Quando é transmitida

O paciente infectado começa a transmitir sarampo até seis dias antes de as manchas características da doença aparecerem

Complicações

As mais comuns são: otite média aguda, pneumonia, laringite, doenças cardíacas. Algumas das complicações podem levar à morte.

Mais notícias
Dia a dia

Há um ano, covid-19 era identificada no Espírito Santo

Dia a dia

Governo do ES abre mais de 10 leitos de UTI em Vitória

Dia a dia

Mapa de Risco: Apenas Ibatiba está em risco alto no Espírito Santo

Dinheiro

Motoristas questionam cobrança de imposto do diesel em nota fiscal