Termina manifestação em linha de trem da Vale, na Serra - ES360

Termina manifestação em linha de trem da Vale, na Serra

Grupo pedia a contratação imediata de assessoria técnica para resolver problemas pendentes das vítimas

Terminou por volta das 16h a manifestação de cerca de 250 pessoas na estrada de ferro Vitória-Minas, da Vale, na chegada do Porto de Tubarão, na região de Carapina, na Serra. A ocupação era um protesto dos atingidos pela lama do rompimento da barragem de Fundão, no município de Mariana (MG), em 2015.

Os manifestantes exigiam, por parte da empresa, a contratação de uma assessoria técnica que ajudaria as vítimas da tragédia a resolver problemas ainda pendentes.

De acordo com os atingidos, em dezembro de 2018 nove entidades foram escolhidas para atender as vítimas no Espírito Santo. Porém, nenhum dos acordos foi efetivado.

Em seu site, o Movimento dos Atingidos por Barragens afirma que o único formato possível para se alcançar processos reparatórios mais adequados e efetivos é com a participação das populações atingidas e que o único modo de se reestruturar é assegurando o direito de participar de maneira informada.

Respostas

Em nota, a Vale esclarece que 60 famílias ocuparam a estrada de Ferro Vitória-Minas. De acordo com a empresa, a contratação das assessorias técnicas será custeada pela Fundação Renova, criada para gerir e executar os programas e ações de reparação e indenização às pessoas afetadas pelo rompimento da barragem de Fundão.

A Vale afirma ainda que também está acompanhando as tratativas com as comunidades, como uma das signatárias do Termo de Transação de Ajustamento de Conduta  firmado entre entidades públicas e privadas.

Em nota, a Fundação Renova informou que considera legítima a manifestação popular, coletiva ou individual, e reafirma que possui a escuta, o diálogo e a participação social como práticas norteadoras de suas ações. Sobre o protesto iniciado na manhã desta segunda-feira (01), na Serra, a Renova informa que está aberta ao diálogo construtivo e respeitoso com todos os atingidos para avaliar as demandas em busca de soluções adequadas aos problemas postos, respeitados os limites de sua atuação e as leis brasileiras.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Síndrome respiratória grave tende a aumentar no ES

Dia a dia

Instituto emite alerta de chuva forte no Espírito Santo

Dia a dia

ES apresenta queda no número de casos de dengue em 2021

Dia a dia

Com ações inclusivas, Maranata leva ensinamentos a pessoas com deficiência