Associação rejeita regras para reabertura de academias no ES - ES360

Associação rejeita regras para reabertura de academias no ES

Associação das Academias de Ginástica do Espírito Santo afirma, em nota, que não reconhece a divulgação das novas normas do governo do Estado

As academias de ginástica recusaram as normas estabelecidas para a reabertura dos estabelecimentos a partir desta segunda-feira, dia 25. Segundo nota da entidade representativa do setor, as novas normas permitirão o funcionamento apenas dos pequenos estabelecimentos, pelo fato de permitir o atendimento de no máximo cinco alunos por hora.

As regras para a reabertura das academias foi publicada numa edição extra do Diário Oficial no sábado, dia 23. Entre as muitas regras estabelecidas pelo governo, como a proibição de exercícios aeróbicos nas cidades consideradas de médio e alto risco para contaminação pelo novo coronavírus, está a limitação dos horários de frequência dos alunos e também o número de pessoas atendidas ao mesmo tempo pela academia. Segundo a Associação das Academias de Ginástica do Espírito Santo, as regras inviabilizam o funcionamento das academias de médio e grande porte. Em, nota, a associação afirma esperar por “medidas mais adequadas” por parte do governo.

Veja a íntegra da nota:

A Associação das Academias de Ginástica do Espírito Santo (ACAGES) vem a público prestar esclarecimentos aos estabelecimentos voltados à promoção de saúde e ao bem-estar dos cidadãos capixabas, bem como aos demais interessados quanto às medidas impostas pelo Governo do Estado para a reabertura das academias.

A ACAGES não reconhece a divulgação das novas normas do Governo do Estado, que visa a atender 5 alunos, no máximo, por hora, inclusive para estabelecimentos com mais de 75m².

Da maneira como foram apresentadas, tais medidas atendem apenas aos pequenos estabelecimentos, como studios, gerando inviabilidade técnica e financeira de funcionamento, especialmente no que diz respeito às academias de médio e de grande porte. Essa inviabilidade acarretará, sem dúvidas, o fechamento de empresas e, consequentemente, promoverá a perda de postos de trabalho de diversos colaboradores, que dependem de seus esforços para manutenção do bem-estar de suas famílias.

Esperamos ansiosos por medidas mais adequadas e mais justas ao atendimento de nossos clientes, logicamente, dentro de todas as normas de segurança especificadas pela OMS.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Política

Bolsonaro acusa Doria de aumentar impostos na pandemia

Cult

Conselho de política cultural emite nota de repúdio contra vereador Luiz Emanuel

Eleições 2020

Pesquisa Futura: Coser, Gandini e Pazolini estão empatados em Vitória

País

Incêndio atinge hospital de Bonsucesso, no Rio