Após rebaixamento para a Série B, Cruzeiro amarga 1ª derrota - ES360

Após rebaixamento para a Série B, Cruzeiro amarga 1ª derrota

Equipe celeste perde no Mineirão para a Chapecoense e soma três pontos na Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro

Chapecoense derrotou o Cruzeiro no Mineirão. Foto: Divulgação
Chapecoense derrotou o Cruzeiro no Mineirão. Foto: Divulgação

O Cruzeiro sofreu a sua primeira derrota no Campeonato Brasileiro da Série B, nesta quinta-feira à noite, ao ser batido pela Chapecoense por 1 a 0, no Mineirão. Este jogo fechou a quarta rodada e o gol da vitória foi marcado pelo atacante Anselmo Ramon, ex-jogador da equipe mineira.

O resultado deixou o Cruzeiro com três pontos, na 11.ª posição, mesmo tendo vencido seus três primeiros jogos diante de Botafogo-SP (2 a 1), Guarani (3 a 2) e Figueirense (1 a 0). O clube foi punido pela Fifa e perdeu seis pontos antes mesmo da competição começar. A Chapecoense, que não tem nada com isso, chegou aos sete pontos, em quarto lugar e com apenas três jogos

O confronto começou com a promessa dos dois técnicos de um jogo agressivo. E quem apareceu melhor no ataque foi a Chapecoense, que abriu o placar aos nove minutos com Anselmo Ramon. Ele recebeu de Paulinho Mocellin, ajeitou e bateu cruzado. A bola desviou em Cacá e encobriu o goleiro Fábio. Ex-atacante do Cruzeiro, Anselmo não comemorou o gol. No intervalo o atacante explicou: “Sou grato e tenho respeito ao Cruzeiro que me ajudou muito na carreira”.

Esta desvantagem tirou a tranquilidade cruzeirense, principalmente pela forte marcação do visitante que não dava espaços para as trocas de passes. A alternativa era arriscar de longe, como fez Régis aos 34 minutos. O chute de fora da área saiu forte e tirou tinta da trave direita de João Ricardo, que saltou assustado.

Na pressão final do primeiro tempo, o experiente Marcelo Moreno tentou o empate num lance bonito. De costas para o gol, ele acertou uma bela bicicleta, mas a bola foi para fora.

O segundo tempo foi mais movimentado. A Chapecoense, outra vez, chegou com perigo na frente, aos 15 minutos. Anselmo Ramon invadiu a área pelo lado esquerdo e tentou cruzar, mas a bola ganhou efeito e Fábio evitou o gol com um tapinha.

Aos 22 minutos, Moreno entrou na área em velocidade e bateu cruzado, exigindo grande defesa de João Ricardo que espalmou para o lado. O time catarinense se mantinha fechado em seu campo defensivo, com duas linhas de marcação, na espera de um contra-ataque. O melhor deles saiu aos 29 minutos, quando Rone avançou sozinho, invadiu a área e bateu cruzado, mas para fora.

Após desperdiçar a chance de matar o jogo, a Chapecoense recuou de vez. O Cruzeiro, sem poder de infiltrações, passou a levantar bolas em direção a Marcelo Moreno que, numa das divididas com os zagueiros, sofreu um corte do lado da orelha que sangrou bastante. E o empate não saiu.

No domingo o Cruzeiro volta a campo, porém, longe de casa. Vai até Aracaju para enfrentar o Confiança, a partir das 18 horas. A Chapecoense vai receber o Guarani na Arena Condá, segunda-feira às 20 horas, no fechamento da quinta rodada.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Chuva danifica pontes e isola comunidades no sul do estado

Cult

Ator escocês Sean Connery morre aos 90 anos

Dia a dia

Espírito Santo reduziu em 45% os leitos de UTI para covid-19

Dinheiro

Dívida vai a 100% do PIB, admite Tesouro