Andifes vai analisar projeto do MEC sobre recursos privados - ES360

Andifes vai analisar projeto do MEC sobre recursos privados

Os Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior querem saber se o plano preserva a autonomia das universidades

O plano que prevê captação de investimentos privados nas universidades foi apresentado aos reitores de todo o país somente na última terça-feira (16), um dia antes do anúncio feito pelo MEC (Ministério da Educação), nesta quarta-feira (17). Para avaliar a proposta, a Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior) pretende criar grupos para analisar e propor mudanças ao projeto. Será analisado, por exemplo, se o plano preserva a autonomia das universidades.

“Ninguém, em sã consciência, seria contra captar novos recursos para custeio das universidades. Mas vamos ter que analisar como será essa conformação jurídica”, disse o presidente da Andifes e reitor da Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo), Reinaldo Centoducatte.

Em coletiva na tarde de ontem, Centoducatte também explicou que algumas propostas anunciadas já são adotadas com eficiência nas universidades e que outras, porém, não são possíveis hoje por impedimentos legais. “Não podemos transferir recursos públicos sem licitação e registros de preços, e na proposição (do MEC) existe a possibilidade de transferência de recursos públicos para Organizações Sociais”, exemplificou.

Segundo ele, há pontos “obscuros” na proposta. Um deles é sobre qual será o papel das Organizações Sociais na gestão das instituições e se essa participação fere a autonomia das universidades.

Sobre a possibilidade de utilização de recursos de um fundo a ser criado, pondera. “Temos que ver as pré-condições para que isso ocorra. Vai ser feito por mérito da qualidade do projeto ou terá quais obrigações? Vamos analisar se isso vai ferir as premissas das universidades e como será a participação delas no fundo”, disse.

A próxima reunião do conselho da Andifes, no dia 25 de junho, acontecerá no estado. A associação convidou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para participar do encontro.

Ufes e Ifes possui R$ 7,4 mi em projetos com empresas

A Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo) e o Ifes (Instituto Federal do Espírito Santo) já desenvolvem parcerias com empresas privadas, normalmente para desenvolvimento de projetos de pesquisa e inovação. Só neste ano, a universidade assinou quatro contratos que totalizam mais de R$ 4,6 milhões em recursos. Os parceiros são Embraer, ArcelorMittal Tubarão e Petrobras. Já o Ifes tem, em 2019, R$ 2,7 milhões destinados a projetos. Atualmente, são nove empresas parcerias, como Vale, ArcelorMittal e EDP, segundo o instituto.

A maior parte das parcerias na Ufes ocorre nas áreas tecnológicas, segundo a universidade, e os recursos são aplicados para contratação de serviços, pagamentos de bolsas, investimentos em infraestrutura e compra de equipamentos, por exemplo. A universidade diz que está aberta para discussão de parcerias em todas as áreas. Os dois maiores contratos assinados neste ano foram com a Petrobras, no valor total de R$ 3,8 milhões.

Em nota, o Ifes explicou que a maioria dos recursos é gerida pela Facto (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia). Outros são captados pelos campi por meio de editais que, neste ano, totalizam R$ 21 mil. Os recursos também são usados para compra de equipamentos, pagamentos de bolsas e custeios de visitas técnicas.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

ONG alertou em junho que dados sobre pacientes com covid eram vulneráveis

País

Maia defende que Congresso discuta soluções para combater racismo no Brasil

Eleições 2020

Cariacica tem empate técnico entre Euclério Sampaio e Célia Tavares

Eleições 2020

Arnaldinho Borgo dispara em Vila Velha e soma 72% dos votos válidos, diz pesquisa