Andifes vai analisar projeto do MEC sobre recursos privados - ES360

Andifes vai analisar projeto do MEC sobre recursos privados

Os Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior querem saber se o plano preserva a autonomia das universidades

O plano que prevê captação de investimentos privados nas universidades foi apresentado aos reitores de todo o país somente na última terça-feira (16), um dia antes do anúncio feito pelo MEC (Ministério da Educação), nesta quarta-feira (17). Para avaliar a proposta, a Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior) pretende criar grupos para analisar e propor mudanças ao projeto. Será analisado, por exemplo, se o plano preserva a autonomia das universidades.

“Ninguém, em sã consciência, seria contra captar novos recursos para custeio das universidades. Mas vamos ter que analisar como será essa conformação jurídica”, disse o presidente da Andifes e reitor da Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo), Reinaldo Centoducatte.

Em coletiva na tarde de ontem, Centoducatte também explicou que algumas propostas anunciadas já são adotadas com eficiência nas universidades e que outras, porém, não são possíveis hoje por impedimentos legais. “Não podemos transferir recursos públicos sem licitação e registros de preços, e na proposição (do MEC) existe a possibilidade de transferência de recursos públicos para Organizações Sociais”, exemplificou.

Segundo ele, há pontos “obscuros” na proposta. Um deles é sobre qual será o papel das Organizações Sociais na gestão das instituições e se essa participação fere a autonomia das universidades.

Sobre a possibilidade de utilização de recursos de um fundo a ser criado, pondera. “Temos que ver as pré-condições para que isso ocorra. Vai ser feito por mérito da qualidade do projeto ou terá quais obrigações? Vamos analisar se isso vai ferir as premissas das universidades e como será a participação delas no fundo”, disse.

A próxima reunião do conselho da Andifes, no dia 25 de junho, acontecerá no estado. A associação convidou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para participar do encontro.

Ufes e Ifes possui R$ 7,4 mi em projetos com empresas

A Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo) e o Ifes (Instituto Federal do Espírito Santo) já desenvolvem parcerias com empresas privadas, normalmente para desenvolvimento de projetos de pesquisa e inovação. Só neste ano, a universidade assinou quatro contratos que totalizam mais de R$ 4,6 milhões em recursos. Os parceiros são Embraer, ArcelorMittal Tubarão e Petrobras. Já o Ifes tem, em 2019, R$ 2,7 milhões destinados a projetos. Atualmente, são nove empresas parcerias, como Vale, ArcelorMittal e EDP, segundo o instituto.

A maior parte das parcerias na Ufes ocorre nas áreas tecnológicas, segundo a universidade, e os recursos são aplicados para contratação de serviços, pagamentos de bolsas, investimentos em infraestrutura e compra de equipamentos, por exemplo. A universidade diz que está aberta para discussão de parcerias em todas as áreas. Os dois maiores contratos assinados neste ano foram com a Petrobras, no valor total de R$ 3,8 milhões.

Em nota, o Ifes explicou que a maioria dos recursos é gerida pela Facto (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia). Outros são captados pelos campi por meio de editais que, neste ano, totalizam R$ 21 mil. Os recursos também são usados para compra de equipamentos, pagamentos de bolsas e custeios de visitas técnicas.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Taxa de ocupação de UTI para covid passa de 80% no ES

Dia a dia

Covid-19: Espírito Santo é o 11º no ranking de vacinação do Brasil

Dinheiro

Espírito Santo prepara pacotão de concursos para a Polícia Militar

Dia a dia

Maranata leva ensinamentos a pessoas com deficiência