Americanos esperam, mas Trump não assina pacote de ajuda - ES360

Americanos esperam, mas Trump não assina pacote de ajuda

O pacote foi aprovado no Congresso com amplo apoio bipartidário, e o presidente só registrou publicamente suas frustrações depois que os legisladores aprovaram a proposta

Milhões de americanos podem perder em breve seus benefícios de desemprego relacionados à pandemia em meio à incerteza contínua se o presidente dos EUA, Donald Trump, vai assinar ou vetar um pacote de alívio à crise da covid-19. Trump desencadeou um mal-estar em Washington e em todo o país na terça-feira quando criticou a legislação, que também inclui uma conta de financiamento do governo de US $ 1,4 trilhão. O pacote de fim de ano de 5.593 páginas foi aprovado nas duas câmaras do Congresso com amplo apoio bipartidário, e o presidente só registrou publicamente suas frustrações depois que os legisladores aprovaram o projeto.

O presidente pediu aos legisladores que aumentassem os pagamentos diretos de US$ 600 para US$ 2.000 por adulto e por criança, nível atual no projeto de lei bipartidário. Ele também criticou a parcela de gastos da legislação, que inclui financiamento de rotina para aliados estrangeiros e programas internacionais.

“Por que os políticos não querem dar às pessoas US$ 2.000, em vez de apenas US$ 600? Não foi culpa deles, foi a China”, escreveu o presidente no Twitter na sexta-feira. “Dê o dinheiro ao nosso povo!”

O senador republicano Lindsey Graham disse que passou um tempo com Trump na sexta-feira, escrevendo em seu Twitter que está “convencido de que está mais determinado do que nunca” que Trump quer aumentar os pagamentos diretos para US$ 2.000 e reverter a seção 230 da Lei de Decência nas Comunicações.  “Ambas são demandas razoáveis e espero que o Congresso esteja ouvindo. O maior vencedor seria o povo americano”, disse Graham no Twitter sobre as duas prioridades do presidente.

O presidente delegou as negociações ao secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e desempenhou pouco papel nas negociações de meses sobre o projeto. Ele não disse aos legisladores se pretende vetá-lo, aumentando a incerteza sobre o destino do pacote.

Fim do financiamento
O financiamento do governo terminará à meia-noite da terça-feira, dando aos legisladores um prazo apertado para chegar a um acordo que o presidente assinará, caso reabram as negociações. Ao mesmo tempo, as principais medidas de apoio, das quais milhões de americanos em dificuldades dependem, podem expirar em breve.

A semana que termina em 26 de dezembro é a última semana inteira para a qual os benefícios de desemprego relacionados à pandemia são financiados. No início de dezembro, cerca de 14 milhões de pessoas receberam benefícios por meio de dois programas de pandemia que deveriam expirar neste mês, representando quase três quartos das pessoas que atualmente recebem benefícios de desemprego.

Além dos cheques de pagamento direto de US$ 600, a conta adiciona US$ 300 aos pagamentos semanais de desemprego por 11 semanas e estende dois outros programas de desemprego. Também fornece mais de US$ 300 bilhões em socorro para pequenas empresas – incluindo uma segunda rodada do Programa de Proteção ao Cheque de Pagamento – e investe mais de US$ 50 bilhões na distribuição de vacinas contra o coronavírus, além de testes e esforços de rastreamento.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Vitória entra em risco baixo para a transmissão da covid-19

País

Vacinas vindas da Índia serão enviadas a Estados a partir de sábado

País

Quem tem prioridade para ser vacinado no Brasil? Entenda a ordem da fila

Dia a dia

Covid-19: cai para o quatro o número de municípios em risco alto no ES