A importância do WhatsApp na comunicação política - ES360

A importância do WhatsApp na comunicação política

O WhatsApp é o aplicativo de comunicação instantânea mais utilizado no mundo, além de ser usado para assuntos pessoais e familiares, o aplicativo também passou a fazer parte do dia a dia de empresas e de estrategistas políticos para angariar votos e aceitação para candidatos a cargos públicos eletivos. O aplicativo WhatsApp Business lançado para auxiliar a comunicação comercial de empresas e consumidores, também está auxiliando na estratégia de comunicação de candidatos políticos.

Mas, será que a implementação do WhatsApp Business nas ações de marketing político é eficaz para ajudar a tornar determinado candidato mais conhecido e mais aceitável?

Sabemos que, assim como um palanque, um perfil no Facebook e o tempo de rádio e televisão que o candidato possua, o aplicativo é mais uma nova ferramenta que pode ajudar se for bem utilizada.

O WhatsApp Business funciona nas eleições políticas?

O WhatsApp Business utilizado em estratégias de marketing político durante as eleições é uma novidade, principalmente, para aproximar o candidato de seu verdadeiro público, o conjunto de pessoas que de fato impulsionam o seu discurso, as suas propostas e seu histórico social e político.

O WhatsApp Business ajuda a responder dúvidas e a apresentar um resumo diário de propostas de maneira mais rápida e segura.

É seguro utilizar o WhatsApp Business na política?

É necessário ter responsabilidade no uso do WhatsApp Business nas eleições políticas, é importante não enviar spam (mensagens chatas e não solicitadas) para grupos ou pessoas que não autorizaram o recebimento de determinado conteúdo.

Não adicionar número de telefones de desconhecidos também é fundamental para evitar enganos e transtornos, evitando correr o risco de adicionar o contato de pessoas que não gostam de política ou que não gostam do candidato.

Como utilizar o WhatsApp de maneira eficaz?

É aconselhável que o candidato monte uma equipe para gerenciar as suas redes sociais e, inclua, a administração de sua conta pública do WhatsApp nas mãos da mesma equipe responsável pelo seu marketing político digital.

Sempre adicione número de telefone de usuários que acompanham as palestras e apresentações públicas do candidato, pois nesses eventos é comum os apoiadores assinarem uma lista de presença, informando dados de contato.

No site oficial do candidato abra um formulário de contato onde os seguidores do candidato possam se inscrever como apoiadores autorizando o uso de seus números de telefone para contato no WhatsApp Business.

Faça algo parecido nas redes sociais oficiais do candidato, solicitando que as pessoas enviem seus números de contato via mensagem interna no Facebook e no Instagram de forma autorizada.

Base de relacionamento

A partir do momento em que o candidato político e a sua equipe de campanha estratégica, começa a recolher dados de contato com números de WhatsApp de reais apoiadores através do site, das redes sociais e divulgando o número do WhatsApp oficial da campanha, o candidato começa a desenvolver uma base de relacionamento digital que o permitirá conversar, e ouvir o seu potencial eleitor no momento em que o mesmo está on-line.

Campanha regional e nacional

Se o candidato quer desenvolver contato específico com o seu eleitorado em nível nacional e regional (estadual e municipal), ele pode abrir mais de uma ou duas contas no WhatsApp, e divulgá-las para determinada área geográfica, no intuito de tratar de assuntos e dúvidas peculiares para cada necessidade daquela região.

É importante divulgar o número regional de WhatsApp, incluindo o código da área (DDD), para evitar erros ao ser adicionado.

Investimento em WhatsApp Business para a campanha políticas

Dependendo da demanda, o candidato poderá ter que investir em mais de cinco, dez ou vinte aparelhos, para manter sua base de relacionamento, responder dúvidas e veicular material digital de campanha através do WhatsApp Business.

Evite contratar empresas de “disparo artificial” de mensagens no WhatsApp, isso poderá gerar spam e denúncias negativas contra a campanha.

Administre os contatos no WhatsApp Business

Pode acontecer, por exemplo, de o candidato decidir enviar um vídeo com mais de 5 GB para mais de 1000 pessoas num determinado grupo, mas caso o número de pessoas aumente e esteja distribuído em mais de dez aparelhos, dependendo do peso do arquivo a mensagem poderá levar mais tempo ou ficar bloqueada e não chegar.

Portanto, é importante que o candidato tenha menos contatos cadastrados por aparelho e mais linhas para distribuir as listas de contatos.

Chatbot de campanha no WhatsApp Business

O candidato poderá utilizar o WhatsApp para realizar atendimento automatizado via robô, para atender os seus seguidores e a população.

Dessa forma, o candidato poderá enviar, diariamente, mensagens personalizadas sobre educação, saúde e emprego para determinado grupo (microsegmentação) e região geográfica. O modelo das mensagens de chatbot com a seguinte apresentação:

“Olá, sou o candidato fulano, tenho novas propostas para a educação de sua cidade com a construção de mais escolas e creches no seu bairro…”

Abrangência do WhatsApp no Brasil

No Brasil, o WhatsApp é utilizado por 94% da população brasileira conectada, geralmente, a maioria dos brasileiros não usam mais o celular para telefonar (usando a voz no aparelho), preferem se comunicar via WhatsApp para ganhar tempo, trocar mensagem de voz, arquivos e fazer ligação com voz e câmera no aplicativo.

Portanto, orientar uma presença diferenciada no WhatsApp ajuda a aproximar o candidato do público que ele quer atingir.

Conteúdo profissional

É importante que o conteúdo do candidato veiculado no WhatsApp Business seja elaborado com profissionalismo e veiculado de maneira leve para o público.

O conteúdo precisa se diferenciar do conteúdo de outros candidatos e dos “memes” que costumam circular nos populares grupos do aplicativo.

Escreva mensagens que respeitam as regras gramaticais, evite xingamentos e não trave discussões no WhatsApp.

Eficácia do WhatsApp nas eleições

Já está comprovado no Brasil e em outros países, que as eleições não são mais decididas somente pelo tempo que o candidato possui na televisão e no rádio, nem pela sua presença em debates na TV ou muito menos pelo apoio subliminar de empresas de mídia.

Possuir um forte perfil em redes sociais, um site político eleitoral forte e proximidade com o eleitorado através do uso de aplicativos de comunicação são ações que, nos dias atuais, elegem um candidato.

Não deixe de acompanhar as novidades em nosso site e descobrir como ter sucesso na sua próxima campanha eleitoral.

Darlan Campos é Consultor em Marketing Político, professor, escritor e membro fundador do CAMP - Clube Associativo dos Profissionais de Marketing Político. Especialista em Marketing Político e Comunicação Estratégica, Diretor executivo da República Marketing Político (http://republicamarketingpolitico.com.br/). Autor de dois livros sobre a temática: ‘Nas ruas e nas redes – estratégias de marketing político’, publicado pela editora Soares/SP, lançado em 2017, e 'Marketing Político - construção de candidaturas vitpriosas', editora Lexia/SP. Atua como consultor em Marketing Político com foco em campanhas eleitorais, mandatos parlamentares ou gestão e estratégia de comunicação política em estados e municípios. Tem experiência em: marketing político e público, marketing político digital administração de crise, planejamento de comunicação, e em estratégia para mobilização de causas.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do ES360.

Mais Colunas