A dois meses do Réveillon, municípios da Grande Vitória ainda não decidiram sobre evento - ES360

A dois meses do Réveillon, municípios da Grande Vitória ainda não decidiram sobre evento

Outras capitais da região Sudeste já confirmaram o cancelamento da festa; Salvador terá Festival da Virada em formato digital

A virada do ano de 2020 para 2021 nas principais praias da Grande Vitória segue incerta devido à pandemia do novo coronavírus. Faltando dois meses para o fim do ano, a realização do evento ainda não foi decidida pelas prefeituras. A cidade do Rio de Janeiro já decidiu, no mês de setembro, que a festa da virada na praia de Copacabana e em outros bairros da cidade não terá a presença de público.

Procurada, a prefeitura de Vitória informa que está focada no desenvolvimento de ações de combate à pandemia e no retorno gradual da rotina da cidade. O município reforçou que ainda analisa as possibilidades de executar as festas de fim de ano.

A cidade de Vila Velha esclareceu através da Secretaria Municipal de Cultura que ainda monitora o andamento da pandemia ao lado das autoridades de saúde para decidir sobre eventos de grande porte no município. O município da Serra também informou, em nota, que ainda avalia o que será feito com relação à virada de ano.

Em agosto, seguindo a contramão das decisões tomadas por outras cidades do país, o prefeito de Guarapari Edson Magalhães, afirmou que a programação de Réveillon da cidade estava mantida. Segundo o prefeito, em live transmitida pelo Facebook, o município não cancelou o evento na expectativa de que a vacinação em massa ocorresse até o fim do ano.

Procurada, a Prefeitura de Guarapari informou que a realização do Réveillon está sendo avaliada pelo Comitê Geral de Operações Especial em Saúde e que o município mantém a expectativa da vacinação nacional entre novembro e dezembro.

Outros estados

Cancelado em julho deste ano pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), o Réveillon na avenida Paulista em São Paulo atraiu 2 milhões de pessoas na última edição, dos quais 41% não residiam na capital. Segundo Covas, tanto a prefeitura quanto o governo do Estado consideraram “imprudente” a realização de um evento desse porte antes da disponibilidade de uma vacina.

Em Salvador, o tradicional Festival da Virada este ano seguirá as novas tendências da cultura na pandemia e acontecerá em formato digital. No mês de setembro, o prefeito da cidade, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), informou que aguarda o fim de negociações com empresas que patrocinarão o festival para divulgar a programação.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Eleições 2020

Candidatos recebem R$ 4,1 milhões para o 2º turno; veja quem mais recebeu

Dia a dia

Covid-19: Espírito Santo tem 23 mortes e 1.789 casos em 24 horas

Mundo

“Cão de guarda” vence prêmio de foto de pet mais engraçada em 2020

País

Fiscal do Carrefour que aparece nos vídeos da morte de João Alberto Freitas é presa