A dois meses do Réveillon, municípios da Grande Vitória ainda não decidiram sobre evento - ES360

A dois meses do Réveillon, municípios da Grande Vitória ainda não decidiram sobre evento

Outras capitais da região Sudeste já confirmaram o cancelamento da festa; Salvador terá Festival da Virada em formato digital

A virada do ano de 2020 para 2021 nas principais praias da Grande Vitória segue incerta devido à pandemia do novo coronavírus. Faltando dois meses para o fim do ano, a realização do evento ainda não foi decidida pelas prefeituras. A cidade do Rio de Janeiro já decidiu, no mês de setembro, que a festa da virada na praia de Copacabana e em outros bairros da cidade não terá a presença de público.

Procurada, a prefeitura de Vitória informa que está focada no desenvolvimento de ações de combate à pandemia e no retorno gradual da rotina da cidade. O município reforçou que ainda analisa as possibilidades de executar as festas de fim de ano.

A cidade de Vila Velha esclareceu através da Secretaria Municipal de Cultura que ainda monitora o andamento da pandemia ao lado das autoridades de saúde para decidir sobre eventos de grande porte no município. O município da Serra também informou, em nota, que ainda avalia o que será feito com relação à virada de ano.

Em agosto, seguindo a contramão das decisões tomadas por outras cidades do país, o prefeito de Guarapari Edson Magalhães, afirmou que a programação de Réveillon da cidade estava mantida. Segundo o prefeito, em live transmitida pelo Facebook, o município não cancelou o evento na expectativa de que a vacinação em massa ocorresse até o fim do ano.

Procurada, a Prefeitura de Guarapari informou que a realização do Réveillon está sendo avaliada pelo Comitê Geral de Operações Especial em Saúde e que o município mantém a expectativa da vacinação nacional entre novembro e dezembro.

Outros estados

Cancelado em julho deste ano pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), o Réveillon na avenida Paulista em São Paulo atraiu 2 milhões de pessoas na última edição, dos quais 41% não residiam na capital. Segundo Covas, tanto a prefeitura quanto o governo do Estado consideraram “imprudente” a realização de um evento desse porte antes da disponibilidade de uma vacina.

Em Salvador, o tradicional Festival da Virada este ano seguirá as novas tendências da cultura na pandemia e acontecerá em formato digital. No mês de setembro, o prefeito da cidade, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), informou que aguarda o fim de negociações com empresas que patrocinarão o festival para divulgar a programação.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

ES fecha fevereiro com queda de mortes e casos de covid

Dia a dia

Casagrande rebate Bolsonaro e diz que repasse é de 2,2 bi

Dia a dia

Estado terá ampliação de leitos para covid-19 até abril

Cult

VÍDEO | Roberto Carlos é vacinado aos 79 anos no Rio