A agenda ambiental é nativa ao setor de floresta plantada - ES360

A agenda ambiental é nativa ao setor de floresta plantada

A relevância que a sustentabilidade tem para o setor de floresta plantada é nativa a existência do próprio setor. A impressão que tenho é que foi um dos primeiros setores do nosso agronegócio a se conectar neste contexto de boas práticas ambientais dentre todos os outros.

Neste programa, Octaciano Neto conversa com a Nathália Granato, coordenadora de sustentabilidade e assuntos florestais da IBA – Indústria Brasileira da Árvore. Dentre diversos pontos, a Natalia registrou que a pandemia acabou colocando em “evidência alguns produtos do setor, tais como: embalagens de delivery e remédios, além das máscaras.”

O setor é muito relevante para atendermos o Acordo de Paris. Segundo a IBA, o Brasil possui 7,83 milhões de hectares plantados de eucalipto, pinus e demais espécies para a produção de painéis de madeira, pisos laminados, celulose, papel, produção energética e biomassa. E mais 5,6 milhões de hectares de áreas naturais na forma de Áreas de Preservação Permanente (APPs), incluindo Áreas de Preservação Permanente (APP), Reserva Legal (RL) e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs). Isso significa que 42% das áreas destinadas ao plantio de floresta plantada fica como APPs, RLs e RPPNs. Muito relevante.

Octaciano Neto foi secretário de Agricultura do Espírito Santo e presidente do Conselho dos Secretários de Agricultura do Brasil. É um dos líderes do RenovaBr, produtor rural e apresentador do podcast 4.0 no Campo.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do ES360.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais Colunas